FLORESTA AMAZÔNICA - AMAZONIAN FOREST



AMAZONIAN FORESFLORESTA AMAZÔNICA - AMAZONIAN FORESTT


É a maior floresta tropical do mundo, que se espalha pelo norte do território brasileiro, nos estados do Acre, do Amazonas, do Pará, de Rondônia, de Roraima, do Amapá, de Mato Grosso, do Tocantins e do Maranhão, estendendo-se também pelos países vizinhos (Suriname, Guiana, Guiana Francesa, Venezuela, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia). O clima quente e úmido, com chuvas abundantes e bem distribuídas o ano todo, além da densa rede de rios, propicia o surgimento da floresta com a maior biodiversidade do planeta. Cada nível da floresta é habitado por diversas comunidades. Os insetos espalham-se do chão às árvores mais altas. Aves e macacos situam-se nos níveis superiores. Roedores e anfíbios, além de animais rastejadores, exploram os estratos mais baixos. No estrato terrestre estão os felinos, como a onça-pintada e a jaguatirica, os maiores predadores desse ecossistema, além de jabutis, cutias, pacas e antas, entre outros animais. Jacarés, ariranhas e grandes cobras, como a sucuri, vivem às margens dos 7 mil rios que cortam a região e formam a maior bacia hidrográfica do mundo, com extensão aproximada de 7 milhões de quilômetros quadrados. Longe de ser homogênea, a floresta Amazônica apresenta manchas de cerrado, com vegetação do tipo savana, adaptada às áreas mais secas; campos como os de Roraima, em que predominam as gramíneas; e campinaranas, que são campinas com boa quantidade de árvores. O primeiro grande ciclo de desenvolvimento urbano e modernização da região ocorre no século XIX, com a exploração da borracha. Desde então, a floresta perdeu 16% da área original, em virtude da expansão econômica das frentes agrícolas, madeireiras e mineradoras. Vivem ali cerca de 20 milhões de pessoas, concentradas especialmente nas capitais. O extrativismo é uma atividade econômica importante para algumas populações indígenas, de seringueiros e ribeirinhos. Os principais produtos extraídos da floresta são o guaraná, o látex e a castanha-do-pará. Atualmente, alguns estados têm investido também no ecoturismo.

Vegetação
A floresta Amazônica tem vegetação latifoliada, ou seja, em que predominam espécies de folhas largas, que vicejam em regiões de clima equatorial, tipicamente quente e bastante úmido. Apresenta três tipos de mata: de igapó, várzea e terra firme. A mata de igapó corresponde à parte da floresta onde o solo é permanentemente inundado. Ocorre principalmente no baixo Amazonas e reúne espécies vegetais como o mucuri, a sumaúma, o jauari e a vitória-régia. A mata de várzea é própria das regiões que são periodicamente inundadas, denominadas terraços fluviais. As espécies da mata de várzea, que ficam entre os igapós e a terra firme, têm formações variadas, como seringueira, palmeira, jatobá e maçaranduba. A altura dessas espécies aumenta à medida que se distanciam dos rios. As matas de terra firme correspondem à parte mais elevada do relevo. Em solo seco, livre de inundação durante todo o ano, as árvores podem chegar a 65 metros de altura. Em algumas regiões, o entrelaçamento de suas copas quase impede totalmente a passagem de luz, o que torna seu interior muito úmido, escuro e pouco ventilado. Em terra firme encontram-se espécies como o castanheiro, o mogno e o guaraná.

Gostou? Compartilhe: