Mostrando postagens com marcador Florestas Estaduais. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Florestas Estaduais. Mostrar todas as postagens

FLORESTA ESTADUAL - FLORESTAS ESTADUAIS DO ESTADO DO ACRE

Floresta Estadual do Rio GregórioFlorestas estaduais do estado Acre

Floresta Estadual do Rio Gregório

Superfície
216.062 hectares

Bioma

Amazônia 100%
Floresta Ombrófila Densa 4%
Floresta Ombrófila Aberta 96%

Clima

O clima da área em questão é caracterizado como sendo quente úmido. O clima dominante nesta área pertence ao Grupo A (Clima Tropical chuvoso), caracterizado por apresentar temperatura média no mês mais frio sempre superior a 18 °C, limite abaixo do qual não se desenvolvem determinadas plantas tropicais. A precipitação varia de 2.191 a 2.296 mm, sendo o período entre junho e agosto o menos chuvoso. A umidade relativa apresenta-se em níveis elevados durante todo o ano, com médias mensais em torno de 80 a 90%.

A exploração extrativista se concentra basicamente com a extração do látex, atendendo os preceitos da sustentabilidade.

As florestas estaduais do Rio Gregório, do Rio Liberdade e do Mogno são Unidades de Conservação de Uso Sustentável. Tais florestas são áreas de posse e domínio público estadual e estão localizadas quase que na totalidade no município de Tarauacá, com uma pequena porção no município de Cruzeiro do Sul, totalizando cerca de 450 mil hectares.

Floresta Estadual do Rio Liberdade

Floresta Estadual do Rio Liberdade
Superfície
126.360 hectares.

Bioma

Amazônia 100%
Floresta Ombrófila Aberta 100%

As florestas estaduais do Rio Liberdade, do Rio Gregório e do Mogno são Unidades de Conservação de Uso Sustentável. Tais florestas são áreas de posse e domínio público estadual e estão localizadas quase que na totalidade no município de Tarauacá, com uma pequena porção no município de Cruzeiro do Sul, totalizando cerca de 450 mil hectares.

Floresta Estadual do Mogno Floresta Estadual do Mogno

MognoMogno
Superfície
143.897 hectares

Bioma

Amazônia 100%
Floresta Ombrófila Densa 4%
Floresta Ombrófila Aberta 96%

As florestas estaduais do Mogno, do Rio Gregório e do Rio Liberdade são Unidades de Conservação de Uso Sustentável. Tais florestas são áreas de posse e domínio público estadual e estão localizadas quase que na totalidade no município de Tarauacá, com uma pequena porção no município de Cruzeiro do Sul, totalizando cerca de 450 mil hectares.

Floresta Estadual Antimary

Floresta Estadual Antimary Serengueira - Hevea brasiliensis

Localização
No centro-leste do Estado do Acre, com o nordeste da área fazendo fronteira com o Estado do Amazonas.

Superfície

66.168 hectares

Bioma

Amazônia 100%
Floresta Ombrófila Aberta 45%
Floresta Ombrófila Densa 55%

Castanheira - Bertholletia excelsaCastanheira - Bertholletia excelsa

A exploração de castanha e borracha são as principais fontes de renda, seguida pela coleta de óleo de copaíba, de sementes florestais, agricultura de subsistência, além da participação nas atividades do manejo madeireiro.

A exploração da castanha (Bertholletia excelsa) e da borracha (Hevea brasiliensis) são as principais fontes de renda das famílias. A ocupação máxima da área esteve entre 80 a 100 famílias.

www.megatimes.com.br

FLORESTA ESTADUAL DO PALMITO - PR

FLORESTA ESTADUAL DO PALMITO - PR
Bioma: Floresta Atlântica.
Unidade de Uso Sustentável.

A floresta localiza-se a 18 quilômetros de Pontal do Paraná, pela BR-277. Com área de 530 hectares, o local possui uma trilha de 400 metros para interpretação e educação ambiental.

O Instituto Ambiental do Paraná (IAP), que coordena a área, promove caminhadas e discussões pelas trilhas sobre temas relacionados à composição vegetal do ambiente, animais que ali habitam, e sobre conservação e a importância de manter áreas nativas protegidas.

A vegetação da Floresta Estadual do Palmito é composta de floresta ombrófila densa de terras baixas, restingas e mangues. As espécies mais representativas que compõe sua flora são guanandi, palmito jussara (espécie nativa), massaranduba, figueira e jerivá.

Trabalhos de pesquisa científica são desenvolvidos com freqüência no local, o que contribui para o manejo da Unidade de Conservação.