Mostrando postagens com marcador Florestas Nacionais. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Florestas Nacionais. Mostrar todas as postagens

Floresta Nacional do Açungi | Paraná

Floresta Nacional do Açungi | Paraná

Rio AcungiRio Acungi
Localização
Estrada do Cerne Km 64 - Campo Largo

A Floresta Nacional do Açungui foi criada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - Ibama.

Possui uma área de 728,78 hectares , totalmente inserida na área do projeto e abrange parte do município de Campo Largo. Como particularidade importante destaca-se que se trata de uma floresta de Araucárias.

Gralha-azul
Grande parte da floresta é composta por reflorestamento de araucária (383.20 hectares), sendo um dos mais antigos plantios do estado, e plantio de pinus (15.30 hectares). O restante da área é constituído por floresta nativa e capoeira, com predomínio de araucária, pau-jacaré e bracatinga.

  • A fauna é composta pela gralha-azul, cotia, tatu, veado, serelepe.
  • A exploração de madeira que ocorre na região é sob forma de manejo.

Floresta Nacional de Jamari | Rondônia

Floresta Nacional de Jamari | Rondônia

Floresta Nacional de Jamari | RondôniaFloresta Nacional de Jamari | Rondônia
Localização
A Floresta Nacional do Jamari localiza-se na parte norte do estado de Rondônia, e sua drenagem é tributária das bacias do rio Jamari - a Floresta Nacional do Jamari faz limite com o reservatório da Estação Ecológica Samuel - e do Rio Machado, por intermédio do Rio Jacundá. O acesso principal da Flona fica a 12 km da sede do município, por estrada de terra em bom estado de conservação.

Floresta Nacional de Jamari | Rondônia

Superfície
215.000 hectares.

Bioma
Amazônia 100%
Floresta Ombrófila Aberta 100%

Cerca de 105.000 ha são destinados a Manejo Florestal. O processo de preparação do Plano de Manejo tem servido de exemplo para outras Flonas. Neste contexto, propor a Flona de Jamari como área prioritária para concessão é importante não apenas para o desenvolvimento da região, mas para dar concretude a um modelo de gestão estabelecido no Sistema Nacional de Unidades de Conservação levando adiante as propostas de um Plano de Manejo considerado exemplar.

Floresta Nacional de Jamari | Rondônia

A Floresta Nacional de Jamari possui cerca de 10.000 ha de área ocupada pela presença humana, por estradas, lagos artificiais, e também a sede da mineradora Jacundá, que tem boa infra-estrutura. A unidade de relevo que domina a paisagem da FLONA do Jamari é o planalto rebaixado da Amazônia ocidental, com altimetria variando entre 100 e 200 metros. As categorias de solos mais comuns são o latossolo vermelho-amarelo e o podzol hidromórfico.

Fonte: Ministério do Meio Ambiente - MMA

www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br

Floresta Nacional de Tapajós | Pará

Floresta Nacional de Tapajós | Pará

Floresta Nacional de Tapajós | ParáNasce o rio Tapajós na confluência
dos rios Teles Pires e Juruena
Superfície
544.000 hectares.

Bioma
Amazônia 100%

Floresta Ombrófila Aberta 1%
Floresta Ombrófila Densa 99%

Caracteriza-se por ser habitada por aproximadamente 1.100 famílias (estimam-se 6.000 habitantes) que vivem nas cinco áreas habitadas definidas pelo plano de manejo da unidade. Estão distribuídas atualmente em 28 comunidades, uma sede municipal e em alguns lotes isolados ao longo da BR-163. Vivem principalmente da pesca, da caça, do cultivo de mandioca, milho, arroz e feijão para subsistência, da criação de animais e da extração de produtos florestais não-madeireiros.

A paisagem ao longo do Tapajós é bastante diversificada, com igapós, capoeiras, seringais e florestas altas, sendo que em alguns pontos a diversidade é bastante significativa e pode-se contar até 40 formas arbóreas por hectare, com DAP acima de 10 cm.

Floresta Nacional de Tapajós | ParáFlora
A Flona contém diversas espécies de valor comercial, como o cedro, a copaíba, a seringueira e a castanheira, distribuídas sobre relevos planos e ondulados suaves, que se acentuam nos interflúvios da margem direita do Tapajós, ao sul da UC.

Floresta Nacional de Tapajós | ParáSeringueira

Fauna
Com relação à fauna, destacam-se o cachorro-do-mato, a ariranha, o tamanduá bandeira, aves terrestres, semi-terrestres e uma rica ictiofauna.

Floresta Nacional de Itaituba I | Pará


Floresta Nacional de Itaituba I | Pará

Floresta Nacional de Itaituba I | Pará
Rio JamanximRio Jamanxim
Superfície
220.034 hectares.

Bioma
Amazônia 100%

Floresta Ombrófila Aberta 30%
Floresta Ombrófila Densa 70%

As Florestas Nacionais Itaituba I e Itaituba II têm acesso fluvial pelo Rio Tapajós e seus afluentes, principalmente o Rio Jamanxim. As Florestas Nacionais de Itaituba I e Itaituba II estão sobre a influência de dois importantes eixos rodoviários, a BR-163/PA e a BR-230, e ainda da hidrovia do Tapajós - Teles Pires. Ao longo das rodovias já é possível notar a grande área desmatada chegando inclusive no entorno das unidades.

Flora
A vegetação predominante compreende Floresta Ombrófila Densa e Floresta Ombrófila Aberta.

Floresta Nacional de Itaituba I | Pará
Floresta Nacional de Itaituba I | Pará
Floresta Nacional de Itaituba I | Pará
www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br

Floresta Nacional de Caxiuanã | Pará

Floresta Nacional de Caxiuanã | Pará

Floresta Nacional de Caxiuanã | Pará
Superfície
324.060 hectares.

Bioma
Amazônia 100%

Floresta Ombrófila Densa 100%

A Floresta Nacional de Caxiuanã possui inventariadas áreas com vegetação nativa, inclusive de Virola (Virola surinamensis), de 2.574,00 ha.

Floresta Nacional de Caxiuanã | Parávirola
Acesso
Partindo-se da cidade de Belém, por via aérea até a cidade de Breves, daí, seguindo-se por barco até a Floresta Nacional de Caxiuanã (mas ou menos 8 horas) , ou saindo-se de Belém até a Floresta Nacional de Caziuanã via fluvial, perfazendo aproximadamente, 25 horas de viagem de barco.

Floresta Nacional de Caxiuanã | ParáFlora
Vegetação nativa: Floresta Ombrófila densa (floresta tropical submontana) .
Campos naturais.

Floresta Nacional de Caxiuanã | ParáA Estação Ferreira Pena possui 33 mil hectares, correspondentes a 10% da área total da Floresta Nacional de Caxiuanã. Uma moderna base de pesquisa foi construída, com financiamento do Governo Britânico, em plena selva amazônica, com apartamentos, refeitório, biblioteca, laboratórios, auditório, barcos e uma torre de observação de 40 metros de altura.

Tambaqui se alimentando no igapóTambaqui se alimentando no igapó

Floresta Nacional de Tapirapé - Aquiri | Pará

Floresta Nacional de Tapirapé - Aquiri | Pará

Floresta Nacional de Tapirapé - Aquiri | Pará
Localização
Margem esquerda do rio Itacaiúnas. Parauapebas - Pará

Superfície
190.000 hectares.

Bioma
Amazônia 100%

Floresta Ombrófila Aberta 14%
Floresta Ombrófila Densa 86%

Floresta Nacional de Tapirapé - Aquiri | ParáExtrativismo
Coleta de Castanhas do Pará para comercialização e caça de subsistência pela comunidade indígena Xicrin do Cateté. Fiscalização Realizada pelo Ibama auxiliado através de convênio com a CVRD para atividades de proteção e fiscalização nos limites da UC.

Clima
Clima tropical chuvoso com seca de inverno, com precipitações anuais entre 2.000 e 2.400 mm e temperatura mensal sempre acima de 18°C. A região apresenta o período de estiagem com cinco meses consecutivos, de junho a outubro.

Floresta Nacional de Tapirapé - Aquiri | Pará

Relevo
As rochas da região apresentam-se dobradas em estilos diferentes, falhadas e metamorfizadas em graus variáveis. A seqüência de rochas mais importante da Floresta Nacional do Tapirapé-Aquiri corresponde a uma seqüência clasto-química com Formações Ferríferas Bandadas, a qual abriga os depósitos de Cu-Au-Ag-Mo, denominada Grupo Igarapé Salobo. O Sinclinório de Carajás é o principal produto desta fase orogênica, e os múltiplos eventos geológicos na região são responsáveis pelas condições que possibilitaram as ocorrências e jazidas de importantes recursos minerais hoje conhecidos nesta área, que convencionou-se denominar Província Mineral de Carajás.

Floresta Nacional de Tapirapé - Aquiri | Pará
A área da Floresta Nacional do Tapirapé-Aquiri é banhada em toda sua porção oriental pela bacia do rio Itacaiúnas. Os principais rios que drenam a área compõem a bacia do rio Itacaiúnas, e são: rio Aquiri, rio Cinzento e rio Salobo (bacia com área de 235,52 Km2), cujas nascentes estão situadas nas encostas da Serra dos Carajás, na porção sul da Floresta Nacional e na Serra do Cinzento, ao norte, a uma altitude média de 600 - 650 m.

Flora
A Floresta Nacional do Tapirapé - Aquiri localiza-se na grande Região Amazônica, que tem a maior e mais rica formação florestal do planeta, tanto em extensão como em variedade de espécies vegetais e animais, condicionada pelo clima equatorial úmido. Integrando a porção final de uma região conhecida geormorfológicamente como Serra dos Carajás, caracterizada por relevo formado por topos residuais aplainados e intensamente dissecado por vales encaixados. A Floresta Nacional do Tapirapé - Aquiri é coberta, em mais da metade de sua área (56%), por uma formação vegetal composta pela associação de Floresta Ombrófila Aberta Submontana (50%) com Palmeiras; Floresta Ombrófila Densa Submontana (30%) e Floresta Ombrófila Aluvial (20%).

Floresta Nacional de Mulata | Pará

Floresta Nacional de Mulata | Pará

Floresta Nacional de Mulata | Pará
Superfície
217.305 hectares.

Bioma
Amazônia 100%

Floresta Ombrófila Aberta 5%
Floresta Ombrófila Densa 54%
Contato Savana - Floresta Ombrófila 41%

Floresta Nacional de Mulata | Pará