Mostrando postagens com marcador Ictiologia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Ictiologia. Mostrar todas as postagens

Peixe Bonito Pintado (Euthynnus alletteratus)


Peixe Bonito Pintado (Euthynnus alletteratus)

Peixe Bonito Pintado (Euthynnus alletteratus)


Peixe Bonito Pintado (Euthynnus alletteratus)Características: O Peixe Bonito Pintado (Euthynnus alletteratus) é um peixe de escamas que distingue-se facilmente pelas pintas (de 2 a 12) agrupadas nas laterais entre as nadadeiras peitoral e lateral. Atinge 90 cm de comprimento e 15 kg de peso. Coloração azulada no dorso, com a metade posterior em linhas irregulares escuras. Flancos prateados e abaixo das nadadeiras, peitorais de cinco a sete máculas negras e redondas. De carne boa, mas oleosa.

Habitat: vive próximo ao litoral.

Ocorrência: toda a costa brasileira.

Hábitos: é menos migratória que os demais tunídeos.

Alimentação: peixes, crustáceos e lulas.

Ameaças: poluição e pesca predatória.

Peixe Bonito Pintado (Euthynnus alletteratus)
Peixe Bonito Pintado (Euthynnus alletteratus)
Peixe Bonito Pintado (Euthynnus alletteratus)
Peixe Bonito Pintado (Euthynnus alletteratus)
Peixe Bonito Pintado (Euthynnus alletteratus)

www.megatimes.com.br
www.klimanaturali.org

Peixe Bonito de Barriga Listrada (Katsuwonus pelamis)


Peixe Bonito de Barriga Listrada (Katsuwonus pelamis)

Peixe Bonito de Barriga Listrada (Katsuwonus pelamis)
Características: O Peixe Bonito de Barriga Listrada (Katsuwonus pelamis) é um  peixe de escamas que atinge no máximo 1 m de comprimento e 15 Kg de peso, sendo espécie de grande importância para a economia pesqueira mundial.

Habitat: pelágico costeiro e oceânico.

Ocorrência: todo o litoral brasileiro.

Hábitos: migratório, forma cardumes em águas superficiais associados a pássaros, objetos flutuantes (fixos ou à deriva), tubarões, baleias ou outras espécies de tunídeos. Quando estão próximos à superfície, costumam apresentar grande agitação, o que facilita a visualização dos cardumes.

Alimentação: no início da manhã e no final da tarde, quando consomem basicamente peixes, crustáceos e lulas.

Predadores naturais: agulhões.

Ameaças: poluição e pesca predatória.

Peixe Bonito de Barriga Listrada (Katsuwonus pelamis)
Peixe Bonito de Barriga Listrada (Katsuwonus pelamis)
Peixe Bonito de Barriga Listrada (Katsuwonus pelamis)
Peixe Bonito de Barriga Listrada (Katsuwonus pelamis)

www.megatimes.com.br
www.klimanaturali.org

Peixe Bonito (Sarda sarda)


Peixe Bonito (Sarda sarda)


Peixe Bonito (Sarda sarda)Características: O Peixe Bonito (Sarda sarda) é um peixe de escamas de grande importância comercial. Parente próximo dos atuns, ele se diferencia pelo seu tamanho inferior e pelo belo padrão tigrado, com manchas pelo corpo. Corpo alongado e fusiforme. Possui duas nadadeiras dorsais, uma muito próxima da outra. Coloração azul escuro, com 5-11 linhas oblíquas escuras no dorso e parte dos flancos. Os flancos e o ventre são prateados. Alcança 1 m de comprimento total e cerca de 8 kg . Na mesa nem todos o apreciam. Sua carne é bastante vermelha e gordurosa, rica em sangue, mas há que garanta que, ao forno, são saborosos.
Peixe Bonito (Sarda sarda)

Habitat: espécie oceânica de superfície, de mar aberto ou próximos de ilhas oceânicas.

Ocorrência: toda a costa brasileira.

Hábitos: peixes pelágicos. Migradores. Nadam em grandes cardumes, que são facilmente visualizados pela algazarra e saltos que fazem na água. Isso quando não são denunciados por bandos de andorinhas marinhas que sobrevoam os cardumes em busca das mesmas presas que eles estão caçando: sardinhas e manjubas.

Alimentação: peixes, lulas e crustáceos.

Reprodução: durante o verão, época de desova, pequenos cardumes se aproximam da costa.

Ameaças: poluição e pesca predatória.

Peixe Bonito (Sarda sarda)

www.megatimes.com.br
www.klimanaturali.org

Pirarara (Phractocephalus hemioliopterus)


Pirarara (Phractocephalus hemioliopterus)

Pirarara (Phractocephalus hemioliopterus)
Características: peixe de couro de corpo robusto, que alcança 50 kg e pelo menos 1,3 m do focinho à separação dos dois lobos da nadadeira caudal. Cabeça extremamente ossificada, achatada e grande, apresentando um forte contra-sombreado (a parte superior é bem escura, e a superior é branca), assim como nadadeiras, adiposa, dorsal e anal de cor laranjada brilhante. C oloração geral do corpo é cinza-escura com uma faixa longitudinal branco-amarelado ao longo dos flancos, indo da cabeça à nadadeira caudal. Essas características fazem da pirarara o peixe de couro mais colorido da bacia amazônica.

Habitat: poços e canais dos médios e grandes rios.

Ocorrência: bacias amazônica e Araguaia-Tocantins.

Alimentação: omnívoro. Alimenta-se de crustáceos, peixes e frutos.

Ameaças: destruição do habitat e poluição.

Pirarara (Phractocephalus hemioliopterus)
Pirarara (Phractocephalus hemioliopterus)
Pirarara (Phractocephalus hemioliopterus)

www.klimanaturali.org
www.megatimes.com.br

Peixe Jaú (Paulicea luetkeni)


Peixe Jaú (Paulicea luetkeni)

Peixe Jaú (Paulicea luetkeni)
Características: é um dos maiores peixes de couro da região Amazônica e, certamente, da região Neotropical. C onsiderado o maior dos bagres. A sua cabeça é bastante ampla e achatada, enquanto que o corpo se afina bastante rapidamente em direção à cauda. B oca bem desenvolvida e nadadeiras peitorais e dorsal com espinhos. Sua coloração é parda ou verde-azeitona e o ventre, esbranquiçado. Pode atingir 1,90 m de comprimento e mais de 100 kg de peso.

Habitat: no canal do rio, cachoeiras , poços profundos e junto as margens nas baías.

Ocorrência: bacias do Amazonas, do Paraná e do Prata (regiões Norte e Centro-Oeste, além dos Estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraná).

Hábitos: migra para reproduzir. Noturno.

Alimentação: se alimenta de peixes de escama durante a época seca (foi observada a captura específica de curimbas).

Reprodução: uma fêmea de 70 kg apresenta ovários com 4 kg, com mais de 3,5 milhões de óvulos.

Ameaças: prejudicado pela construção de barragens. A pressão de pesca pelos frigoríficos que exportam filé de jaú é muito grande e tem sido responsável pela queda da captura da espécie na Amazônia. Poluição e destruição do habitat são outras ameaças.

Peixe Jaú (Paulicea luetkeni)

www.klimanaturali.org
www.megatimes.com.br

Peixe Bodião Arara (Bodianus pulchellus)


Peixe Bodião Arara (Bodianus pulchellus)

Peixe Bodião Arara (Bodianus pulchellus)
Características: corpo fusiforme, alongado, boca pequena em posição avançada. As cores passam por 3 fases. Os jovens são amarelos com uma mancha negra, em seguida, a porção frontal passa a ter uma coloração cinza escuro e ao chegar à fase adulta, apresenta coloração vermelha pelo corpo, uma listra branca que vai desde a porção inferior da cabeça seguindo pelo meio do corpo até a nadadeira caudal, e também apresenta uma coloração amarela na cauda. Possui uma mancha negra na base dos espinhos dorsais. Atinge 25 cm de comprimento.

Habitat: corais e recifes rochosos. Raramente são encontrados abaixo de 24 m de profundidade.

Ocorrência
: do litoral norte ao sudeste do Brasil.

Alimentação: zooplâncton, zoobentos, microcrustáceos, moluscos, camarão, carangueijos, paguros, equinodermos, pequenos peixes, pedaços de peixe. Os juvenis se alimentam de parasitas de outros peixes.

Ameaças: destruição do habitat e caça para aquariofilia.

Peixe Bodião Arara (Bodianus pulchellus)
Peixe Bodião Arara (Bodianus pulchellus)
Peixe Bodião Arara (Bodianus pulchellus)
Peixe Bodião Arara (Bodianus pulchellus)

www.klimanaturali.org
www.megatimes.com.br

Peixe Bodião (Halichoeres poeyi)


Peixe Bodião (Halichoeres poeyi)

Peixe Bodião (Halichoeres poeyi)
Características: corpo alongado e esguio, um pouco achatado lateralmente, com a cauda truncada. Possuem uma coloração viva, pardacenta com tons esverdeados, azulados e estrias amareladas. Apresentam uma mancha escura arredondada atrás do olho e outra perto do final do dorso. Medem de 10 a 20 cm de comprimento, podendo chegar a 30 cm. Também chamado bodião rei.

Habitat: espécie costeira de águas rasas, vivendo em fundos de areia, cascalho e coralinos, raramente abaixo dos 35 metros de profundidade.

Ocorrência: nordeste e sudeste do Brasil.

Hábitos: encontrado sozinho ou em pequenos grupos, nadando constantemente entre as formações do fundo. Diurnos, se enterrando na areia à noite.

Alimentação: invertebrados bentônicos, caranguejos e ouriços, mas também pode atuar como limpador, comendo parasitas externos e tecido morto de peixes maiores.

Reprodução: hermafrodita alternante (começa a vida como fêmea e transforma-se em macho).

Ameaças: poluição e destruição do habitat.

Peixe Bodião (Halichoeres poeyi)
Peixe Bodião (Halichoeres poeyi)
Peixe Bodião (Halichoeres poeyi)
Peixe Bodião (Halichoeres poeyi)

www.klimanaturali.org
www.megatimes.com.br

Lambari-Branco (Astyanax bimaculatus)


Lambari-Branco (Astyanax bimaculatus)

Lambari-Branco (Astyanax bimaculatus)
Características: é peixe de pequeno porte, alcançando até 15 cm de comprimento total, c or geral prateada com duas manchas pretas, uma na base da cauda e outra logo depois do opérculo. A cor dessas manchas varia de intensidade conforme o grau de excitação do peixe. Nadadeiras amareladas, por isso, também pode ser chamado de lambari-do-rabo-amarelo. O macho conhece-se por ser menor e mais esguio e por ter as nadadeiras ligeiramente avermelhadas.

Origem: Leste da América do Sul e muito comum em todo o Brasil.

Habitat: grande variedade de ambientes, como riachos, rios, lagos e brejos.

Hábitos: muito vivaz.

Temperatura ideal: 21° a 29°C.

pH: 7,0.

Alimentação: omnívoro. Grande devorador de folhas, flores, sementes, frutos, de peixes de menor porte, crustáceos e insetos.

Reprodução: reproduz-se espalhando cachos de oyos adesivos, pelos tufos de plantas. Os pais podem devorar os ovos. Os filhotes crescem depressa.

Predadores naturais: peixes carnívoros maiores.

Ameaças: poluição e destruição do habitat. No Pantanal, quando as águas começam a baixar, são capturados em grandes quantidades pelas populações ribeirinhas para extração de óleo e farinha de peixe.

Lambari-Branco (Astyanax bimaculatus)
Lambari-Branco (Astyanax bimaculatus)
Lambari-Branco (Astyanax bimaculatus)
Lambari-Branco (Astyanax bimaculatus)

www.klimanaturali.org
www.megatimes.com.br

Peixe Betara (Menticirrhus americanus)


Peixe Betara (Menticirrhus americanus)

Peixe Betara (Menticirrhus americanus)
Características: também é conhecida por papa-terra. Peixe de escamas com corpo alongado e comprimido. Boca voltada para baixo, barbilhão curto e duro na mandíbula. Coloração prateada, com manchas escuras alongadas sobre a cabeça, o dorso e os flancos. O ventre é esbranquiçado. Dificilmente ultrapassa 60 cm de comprimento total e 1,5 kg . Carne muito saborosa.

Habitat: praias arenosas e freqüentam os canais que se formam antes da linha de arrebentação das ondas.

Ocorrência: todo litoral brasileiro.

Alimentação: pequenos peixes, crustáceos, moluscos e minhocas, que ficam expostas pela ação das ondas.

Ameaças: poluição e destruição do habitat.

Peixe Betara (Menticirrhus americanus)
Peixe Betara (Menticirrhus americanus)

www.klimanaturali.org
www.megatimes.com.br

Baiacu (Lagocephalus laevigatus)


Baiacu (Lagocephalus laevigatus)

Baiacu (Lagocephalus laevigatus)
Características: não possui escamas. A coloração do dorso é variável, indo do verde-amarelado ao azul-acinzentado. São brancos na zona lateral e ventral, onde apresentam pequenos espinhos. A boca é pequena e em posição terminal. Os maxilares têm a placa dental dividida ao meio. Não são considerados tóxicos ou venenosos, podendo ser consumidos sem riscos de envenenamentos, pois seus músculos e outros órgãos viscerais possuem um nível de TTX (tetrodotoxina) residual e, portando, rapidamente excretável pela urina . Sua carne é muito apreciada. P odem atingir 60 cm de comprimento e 5,0 kg.

Habitat: áreas costeiras, sobre fundos de areia ou lama, em profundidades entre 10 e 180 m.

Ocorrência: em todo o litoral brasileiro.

Hábitos: pelágicos em pequenos grupos ou solitários. Quando perturbados, ingerem água que é mantida sob pressão no estômago ou em uma invaginação do mesmo, por meio de dois esfíncteres: cardíaco e pilórico, ou por um esfíncter da própria invaginação, tornando-se globulares. Durante a exposição ao ar, esses peixes também podem inflar e após retorno à água, o esvaziamento é promovido pela ação combinada dos esfíncteres e da musculatura abdominal.

Alimentação: peixes e camarões.

Baiacu (Lagocephalus laevigatus)
Baiacu (Lagocephalus laevigatus)
Baiacu (Lagocephalus laevigatus)
Baiacu (Lagocephalus laevigatus)
Baiacu (Lagocephalus laevigatus)

www.klimanaturali.org
www.megatimes.com.br

Bagre Bandeira (Bagre marinus)


Bagre Bandeira (Bagre marinus)

Bagre Bandeira (Bagre marinus)
Características: peixe de couro com corpo achatado, nadadeiras peitorais e dorsal com três espinhos. Esses espinhos injetam substâncias tóxicas, que, dependendo da sensibilidade da pessoa, podem causar forte dor no local, inchaço e até febre. A coloração varia do cinza azulado ao amarelo. Os maiores exemplares alcançam 1 m de comprimento total e cerca de 5 kg.

Habitat: praias, estuários, manguezais, foz de rios e entram na água doce para desovar. Não é encontrado em águas muito profundas, em geral até 50m.

Ocorrência: regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Sul (do Amapá ao Rio Grande do Sul).

Hábitos: normalmente forma grupos de cinco a cem indivíduos. Crepuscular e noturno.

Alimentação: pequenos peixes e animais bentônicos.

Reprodução: após a desova, os machos incubam os ovos na boca.

Ameaças: poluição e destruição do habitat.

Bagre Bandeira (Bagre marinus)
Bagre Bandeira (Bagre marinus)

www.klimanaturali.org
www.megatimes.com.br

Peixe Olhete (Seriola fasciata)


Peixe Olhete (Seriola fasciata)

Peixe Olhete (Seriola fasciata)
Características: peixe de escamas com corpo alongado e um pouco comprimido. Olhos relativamente grandes. Apresenta quilha no pedúnculo caudal. Coloração prateada, sendo escura no dorso e clareando nos flancos e em direção ao ventre, prateado mais claro. Apresenta uma faixa escura que se estende do olho até a base da nadadeira dorsal. Os indivíduos jovens apresentam sete faixas verticais ao longo do corpo. Alcança 80 cm de comprimento total e 8 kg. Tem importância na pesca comercial.

Habitat: águas relativamente rasas e agitadas, nas proximidades dos costões rochosos e recifes.

Ocorrência: em todo o litoral brasileiro. Mais comum do Nordeste a Santa Catarina.

Hábitos: espécie pelágica, conhecida como peixe de passagem. Jovens formam pequenos cardumes, mas os maiores são solitários, vivendo sozinhos ou em pares.

Alimentação: lulas, crustáceos e pequenos peixes.

Ameaças: poluição e pesca predatória.

Peixe Olhete (Seriola fasciata)

www.megatimes.com.br
www.klimanaturali.org