Tiriba-Pintada (Pyrrhura picta)


Tiriba-Pintada (Pyrrhura picta)

Família: Psittacidae
Espécie: Pyrrhura picta
Comprimento: 23,5 cm.

A ave Tiriba-Pintada (Pyrrhura picta) está presente na Amazônia brasileira e também no Panamá, Guianas, Venezuela, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia. Comum na copa de florestas de galeria e florestas úmidas de terra firme, tanto nas bordas como no interior. Vive em bandos grandes e barulhentos, nos quais os indivíduos voam muito próximos. Faz ninho em cavidades de árvores, a cerca de 6 m de altura. Conhecida também como marrequém-do-igapó e tiriba-de-testa-azul.
Tiriba-Pintada (Pyrrhura picta)
Tiriba-Pintada (Pyrrhura picta)
Tiriba-Pintada (Pyrrhura picta)
Tiriba-Pintada (Pyrrhura picta)
Tiriba-Pintada (Pyrrhura picta)

www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br

Curica-Urubu (Pionopsitta vulturina)


Curica-Urubu (Pionopsitta vulturina)

Família: Psittacidae
Espécie: Pionopsitta vulturina
Comprimento: 22 cm.

O Curica-Urubu (Pionopsitta vulturina) é encontrado exclusivamente no Brasil, ao sul do baixo Rio Amazonas, na região que se estende do Maranhão e leste do Pará para oeste até o Rio Madeira, e em direção sul até a Serra do Cachimbo (sul do Pará). É incomum. Habita a copa de florestas altas. Vive em pequenos bandos de 6 a 8 indivíduos. Conhecido também como urubu-paraguá, pirí-pirí e periquito d'anta.

Curica-Urubu (Pionopsitta vulturina)
Curica-Urubu (Pionopsitta vulturina)
Curica-Urubu (Pionopsitta vulturina)
Curica-Urubu (Pionopsitta vulturina)

www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br

Curica (Amazona amazonica)


Curica (Amazona amazonica)

Família: Psittacidae
Espécie: Amazona amazonica
Comprimento: 34 cm.

O Curica (Amazona amazonica) está presente da Amazônia ao Paraná, oeste de São Paulo e Rio de Janeiro. Encontrada também na Colômbia, Venezuela e Guianas até o Peru e a Bolívia. Muito parecida com o papagaio-verdadeiro. Comum em florestas de galeria, várzeas, alagados com árvores e manguezais, onde alimenta-se de frutas. Costuma pernoitar e se reproduzir em ilhas cobertas de mata. Vive em bandos de até 8 indivíduos, reunindo-se às centenas para pernoitar, quando fazem bastante barulho. Faz ninho em buracos de árvores, principalmente no oco de palmeiras mortas. Põe de 2 a 5 ovos. Conhecida também como papagaio-do-mangue, aiuru-curuca, kuritzaká (nome indígena - Mato Grosso), curau (Mato Grosso) e papagaio-grego.

Amazona amazonica
Amazona amazonica
Amazona amazonica
Amazona amazonica

www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br

Periquito-das-Seychelles (Psittacula wardi)

Periquito-das-Seychelles (Psittacula wardi)

Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Psittaciformes
Família: Psittacidae
Gênero: Psittacula
Espécie: P. wardi
Nome binomial: Psittacula wardi
(E. Newton, 1867)

O periquito-das-Seychelles (Psittacula wardi) era uma ave pertencente à família dos papagaios, endêmica de algumas das ilhas Seychelles no Oceano Índico. Esta ave extinguiu-se em 1883, sendo a intensa perseguição montada por agricultores e dono de plantações de cocos, suspeita de ser uma das principais causas da sua extinção.

Era endêmica das ilhas de Mahé e Silhouette, tendo sido efetuado um único registo histórico da sua presença na ilha de Praslin. Já era raro quando foi descrito em 1867. Os últimos espécimes foram capturados por Warry em 1881, tendo os últimos pássaros sido registrados em cativeiro em Silhouette, em 1883. A espécie foi considerada extinta em 1906.

Psittacula wardi


www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br