Árvore Breu Branco | Protium heptaphyllum

Árvore Breu Branco | Protium heptaphyllum  

Árvore Breu Branco | Protium heptaphyllum

Nome científico: Protium heptaphyllum  
Família: Burseraceae

Distribuição geográfica: Matas de terra firme, em solo argiloso, da região Amazônica, Bahia, Minas Gerais e Goiás. Ainda NO Suriname, Colômbia, Venezuela e Paraguai.

A Árvore Breu Branco | Protium heptaphyllum   é do gênero Protium é representado em todas as matas do País, desde o norte até o extremo sul, reunindo desde espécies arbustivas, pouco expressivas como produtoras de madeira, até AS arbóreas, com algumas espécies produtoras de madeiras com expressão comercial internacional, como AS de P. decandrum March. e P. sagotianum March., comuns nas Guianas e NO Brasil.

Denominações vulgares Breu, breu branco verdadeiro, cicantaá-inua, almecegueira, breu branco do campo, pau de mosquito, almescla, amescla, incenso, almácega, almesca, almá-cega brava, a. cheirosa, aimescia, breu almácega, eIemi, eIemIeira, ibiracica, pau de breu, tacaá-macá, almiscar, animé, árvore do incenso, erva feiticeira, icaríba, curacal, tacamahaco. haiawa, kurokai, ulu, encens gris, gommier. Mesclão, breu preto.

Características gerais da árvore: árvore pequena 10 m de altura e tronco espesso 50-60 cm de diâmetro na base, casca vermelho-escura. A casca, da maioria das espécies, é rica em resina aromática que é utilizada para fins medicinais, como incenso de igreja ou ainda como material de calefação de barcos.

A espécie P. heptaphyllum (BREU- BRANCO) produz a resina conhecida, NO co-mércio, como Resina de Almécega, "AImam? ou "Almíscar". Principais usos Acabamentos internos, móveis populares, marcenaria, construção em geral, carpintaria, caixotaria, carvão, entalhes, esquadrias, lambris, cabos de vassoura.

Algumas espécies possuem seiva que pode ser utilizada como combustível.

Árvore Breu Branco | Protium heptaphyllum

Leopardo (Panthera pardus)

Leopardo (Panthera pardus)

Leopardo (Panthera pardus)

O Leopardo (Panthera pardus) é o menor dos quatro "grandes felinos" do gênero Panthera, os outros três são: tigre, leão e a onça-pintada. A área de distribuição do leopardo abrangia o leste e sul da Ásia e da África, da Sibéria à África do Sul, mas a sua área de distribuição diminuiu radicalmente por causa da caça e da perda de habitat. Atualmente é encontrado principalmente na África sub-saariana. Existem também populações fragmentadas na Indonésia, Paquistão, Índia, Sri Lanka, Indochina, Malásia e China.

Comparado a outros membros da família Felidae, o leopardo tem pernas relativamente curtas e um corpo longo com um grande crânio. É similar na aparência a onça-pintada, mas é menor e mais franzino. Leopardos e onças-pintadas que são melanísticos (completamente preto) são conhecidos como pantera-negra.

O sucesso da espécie na natureza é, em parte devido ao seu comportamento de caça oportunista, sua adaptabilidade aos habitats, a sua capacidade de correr a velocidades próximas de 58 km/h, sua capacidade inigualável de escalar árvores, mesmo quando carregando uma carcaça pesada, e sua notória capacidade de camuflagem. Seu habitat varia de florestas tropicais a áreas desertas.

Leopardos são predadores ágeis e furtivos. Embora menor do que os outros membros do gênero Panthera, são capazes de carregar grandes presas. Medem entre 125-165 cm de comprimento (cabeça-corpo), e têm uma cauda de 60-110 cm. Os músculos ligados a escápula são excepcionalmente fortes, que aumentam a sua capacidade de subir em árvores. Eles são muito diferentes em tamanho. Os machos são cerca de 30% maiores que as fêmeas, pesando 30-91 kg e as fêmeas entre 23-60 kg. Grandes machos de até 91 kg já foram registrados no Parque Nacional Kruger na África do Sul. Entretanto, machos das montanhas costeiras da África do Sul pesam em média 31 kg. Esta grande variação no tamanho é atribuída a qualidade e disponibilidade de presas encontradas em cada habitat.

O território dos machos varia entre 30-78 km2 e o das fêmeas entre 15-16 km2.

Leopardo (Panthera pardus)

Distribuição e habitat
Os leopardos são os felinos que têm a maior distribuição geográfica. Ocorrem amplamente na África oriental e central, embora as populações têm mostrado uma tendência decrescente e estão fragmentadas fora da África sub-saariana. Dentro da África sub-saariana, a espécie ainda é numerosa e próspera.

Dados sobre sua distribuição na Ásia não são consistentes - populações do sudoeste da Ásia e Ásia Central são pequenas e fragmentadas.  No Nordeste, eles estão criticamente ameaçados, mas no subcontinente indiano, sudeste da Ásia e China, os leopardos ainda são relativamente abundantes.

Leopardos vivem principalmente em savanas e florestas, mas são extremamente adaptáveis: no Extremo Oriente russo, habitam florestas temperadas onde as temperaturas no inverno chegam a menos de -25°C.

Leopardo (Panthera pardus)

Dieta
A dieta do leopardo consiste principalmente de ungulados e macacos, mas eles também se alimentam de roedores, répteis, anfíbios, insetos, aves, peixes e algumas vezes predadores menores como raposas-orelha-de-morcego, martas e chacais.

Na África, a maioria de suas presas são antílopes de porte médio, como impalas e gazelas-de-thomson. Na Ásia, costumam caçar cervos como o chital e o muntjac e vários outros antílopes asiáticos.

Reprodução e ciclo de vida
Dependendo da região, leopardos podem se acasalar durante todo o ano. Na Manchúria e Sibéria, eles se acasalam durante janeiro e fevereiro. O período de gestação é de 90-105 dias e geralmente nascem de 2-4 filhotes. Mas a mortalidade dos filhotes é estimada em 41-50 % durante o primeiro ano.

Podem viver até 21 anos em cativeiro.

Leopardo (Panthera pardus)

Subespécies
As nove subespécies reconhecidas pela IUCN são:

    Panthera pardus pardus (leopardo-africano) - África subsaariana
    Panthera pardus fusca (leopardo-indiano) - subcontinente Indiano
    Panthera pardus melas (leopardo-de-java) - Java, na Indonésia
    Panthera pardus nimr (leopardo-árabe) - Península Arábica
  Panthera pardus orientalis (leopardo-de-amur) - extremo oriente russo, Península Coreana e Nordeste da China
    Panthera pardus japonensis (leopardo-do-norte-da-china) - norte da China
    Panthera pardus saxicolor (leopardo-persa) - Ásia Central: Cáucaso, Turcomenistão e norte do Irã
    Panthera pardus delacouri (leopardo-da-indochina) - sudeste da Ásia continental
    Panthera pardus kotiya (leopardo-do-sri-lanka) - Sri Lanka

Leopardo (Panthera pardus)
Leopardo (Panthera pardus)
Leopardo (Panthera pardus)

www.megatimes.com.br
www.klimanaturali.org

Guepardo ou Chita (Acinonyx jubatus)

Guepardo ou Chita (Acinonyx jubatus)

Guepardo ou Chita (Acinonyx jubatus)

O Guepardo ou Chita (Acinonyx jubatus) é um gato grande da subfamília Felinae que ocorre no norte, sul e leste da África, e em algumas localidades no Irã. Habita uma variedade de habitats principalmente áridos, como florestas secas, matagais e savanas. A espécie está na lista vermelha da IUCN como vulnerável, pois sofreu um declínio substancial em sua faixa histórica no século 20 devido à perda de habitat, caça furtiva pelo comércio ilegal de animais de estimação e conflito com seres humanos. Até 2016, a população global de chitas foi estimada em aproximadamente 7.100 indivíduos na natureza. Vários países africanos adotaram medidas para melhorar as medidas de conservação das chitas.

Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Carnivora
Subordem: Feliformia
Família: Felidae
Subfamília: Felinae
Gênero: Acinonyx
Espécie: A. jubatus

A chita foi formalmente descrita por Johann Christian Daniel von Schreber em 1775 e é o único membro existente do gênero Acinonyx. Seu pêlo branco amarelado ou acinzentado a acinzentado é coberto uniformemente com quase 2.000 manchas pretas sólidas. Seu corpo é esbelto, com uma pequena cabeça arredondada, estrias pretas parecidas com lágrimas no rosto, peito profundo, longas pernas finas e cauda longa e manchada. Atinge 70–90 cm (28–35 pol) no ombro e pesa 21–72 kg (46–159 lb).

A chita cria durante todo o ano e é um ovulador induzido. A gestação dura quase três meses, resultando em uma ninhada de três a cinco, em casos raros de até oito filhotes. Eles são desmamados aos seis meses de idade. Depois que os irmãos se tornam independentes da mãe, eles geralmente ficam juntos por algum tempo. É ativo principalmente durante o dia, com a caça como principal atividade. É um carnívoro e caça principalmente contra antílopes. Ele persegue sua presa a uma distância de 100 a 300 m (330 a 980 pés), carrega em direção a ela e a mata, tropeçando durante a perseguição e mordendo a garganta para sufocá-la até a morte. As chitas fêmeas são solitárias ou vivem com seus filhotes em áreas domésticas. Os homens adultos são sociáveis, apesar de sua territorialidade, formando grupos chamados coalizões.

Os guepardos africanos podem conseguir caçadas bem-sucedidas apenas a uma velocidade de 64 km / h (40 mph) enquanto caçam devido à sua capacidade excepcional de acelerar; mas são capazes de acelerar até 112 km / h (70 mph) em distâncias curtas de 100 m (330 pés). É, portanto, o animal terrestre mais rápido. Por causa de suas proezas na caça, o guepardo foi domado no início do século 16 aC no Egito para matar caça em caçadas. Chitas têm sido amplamente descritas em arte, literatura, publicidade e animação.

Guepardo ou Chita (Acinonyx jubatus)
Guepardo ou Chita (Acinonyx jubatus)
Guepardo ou Chita (Acinonyx jubatus)
Guepardo ou Chita (Acinonyx jubatus)
Guepardo ou Chita (Acinonyx jubatus)
Guepardo ou Chita (Acinonyx jubatus)
Guepardo ou Chita (Acinonyx jubatus)

Cobras | Serpentes