CORDADOS - PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DOS CORDADOS


Cordados
Os cordados são animais cuja principal característica é a presença de notocorda (estrutura localizada entre o tubo digestivo e a medula espinal). Nos vertebrados, esta estrutura é substituída pela coluna vertebral. Os incluem três grupos: tunicados, vertebrados e anfioxos (cefalocordados).

Características gerais

Principais características dos cordados:
  • Presença da notocorda em alguma etapa da vida;
  • Cordão nervoso em posição dorsal. Esse cordão, na parte anterior, se alarga para formar o cérebro;
  • Sistema digestivo completo;
  • Três camadas germinativas;
  • Presença de fendas na faringe;
  • Coração ventral com presença de vasos sanguíneos;
  • Celoma desenvolvido;
  • Esqueleto interno ósseo ou cartilaginoso.

Os cordados são animais triblásticos, celomados e deuterostômios, com simetria bilateral e metameria. A maioria das espécies tem esqueleto interno e sistema circulatório fechado, com coração ventral. Os cordados caracterizam-se por apresentar, durante o desenvolvimento embrionário, as seguintes características: notocorda, tubo nervoso dorsal, fendas branquiais e cauda.

Notocorda
A notocorda é um bastão semi-rígido situado ao longo do dorso do embrião, entre o tubo digestivo e o tubo nervoso. Ela compõe-se de células grandes, envoltas em material fibroso, e tem por função dar sustentação esquelética ao embrião. Nos vertebrados a notocorda desaparece no fim da fase embrionária, sendo substituída por uma estrutura mais elaborada, a coluna vertebral.

Tubo nervoso dorsal
Todos os cordados apresentam um tubo nervoso situado em posição dorsal no corpo. Nisso diferem dos invertebrados, que têm um cordão nervoso macio localizado geralmente na região ventral do corpo. Nos vertebrados, a região anterior do tubo nervoso é dilatada e altamente especializada, formando o encéfalo, e o restante do tubo constitui a medula espinhal.

Fendas branquiais
Nas laterais da faringe dos embriões de cordados surgem, em determinado estágio de desenvolvimento, aberturas paralelas, as fendas branquiais. Em torno dessas fendas, formam-se arcos esqueléticos cuja função é dar sustentação às brânquias. Nos cordados terrestres, que respiram por meio de pulmões, as fendas branquiais fecham-se durante o desenvolvimento embrionário, e os arcos branquiais modificam-se, dando origem à mandíbula, às estruturas cartilaginosas que sustentam a faringe aos ossículos do ouvido.

Cauda
Os embriões de cordados apresentam uma parte do corpo que se prolonga para além do ânus, a cauda, cuja função varia nos diferentes grupos.

O filo Chordata é dividido em três sub-filos: urochordata, chepalochordata e vertebrata.

Os urochordatas e chepalochordatos, considerados os mais primitivos do filo, são chamados de protocordados ou cordados invertebrados.

Bibliografia
http://www.fontedosaber.com
http://www.todabiologia.com

Gostou? Compartilhe: