ESCLAVAGISMO OU SINFILIA - RELAÇÃO ECOLÓGICA DESARMÔNICA

As formigas ransportam os pulgões para seus formigueiros e cuidam de sua prole para que possam escravizá-los no futuro.
Conceito
O esclavagismo ou sinfilia é uma relação desarmônica que ocorre entre indivíduos da mesma espécie ou não (interespecífica ou intra-específica), onde alguns se beneficiam das atividades, trabalhos ou produtos produzidos por outros seres vivos.

A sinfilia é a interação desarmônica na qual uma espécie captura e faz uso do trabalho, das atividades e até dos alimentos de outra espécie. Um exemplo é a relação entre formigas e os pulgões. Os pulgões são parasitas de certos vegetais, e se alimentam da seiva elaborada que retiram dos vasos liberinos das plantas. A seiva elabora é rica em açúcares e pobre em aminoácidos. Por absorverem muito açúcar, os pulgões eliminam o seu excesso pelo orifício retal. Esse açúcar eliminado é aproveitado pelas formigas, que chegam a acariciar com suas antenas o abdômen dos pulgões, fazendo-os eliminar mais açúcar. As formigas transportam os pulgões para os seus formigueiros e os colocam sobre raízes delicadas, para que delas retirem a seiva elaborada. Muitas vezes as formigas cuidam da prole dos pulgões para que no futuro, escravizando-os, obtenham açúcar.

O esclavagismo pode ser interespecífico ou intra-específico.
Em caso de esclavagismo interespecífico, ou seja, quando este ocorre entre espécies diferentes, podemos citar como exemplos quase todas as atividades nas áreas de agropecuária, zootecnia, apicultura, avicultura, sericultura, ovinocultura, suinocultura, eqüinocultura, etc. Assim temos:

Abelhas e humanos
: nesta relação os humanos cuidam das abelhas para que elas produzam mel, própolis, cera e geléia e aproveitam-se destes materiais. Além disso, aproveitam o trabalho de polinização das abelhas nas lavouras, plantações e pomares.

Formigas e pulgões:Os pulgões ou afídeos são pequenos insetos sugadores de seiva elaborada retirada dos vasos liberianos das plantas. Essa seiva extraída dos vegetais é rica em açúcar, porém contém poucas quantidades de aminoácidos. Como os pulgões precisam também de aminoácidos para formar suas próprias proteínas eles sugam grandes quantidades destas seivas sendo o excesso, secretado. As formigas se aproveitam do açúcar eliminado lambendo-os e assim mantendo os pulgões limpos. As formigas associam os pulgões como produtores de açúcar e portanto os “escraviza”, devido o açúcar ser um alimento de grande importância para elas. Transportam os pulgões para seus formigueiros e cuidam de sua prole para que possam escravizá-los no futuro.

Rãs e humanos: neste caso os humanos criam as rãs em cativeiros a fim de aproveitar sua carne, seu couro e da vantagem de alimentarem-se de insetos nocivos ao homem.

Bovinos e humanos: a relação acontece quando o homem cuida dos bovinos para obter produtos que te interessam como a carne, o leite, ossos e diversos outros produtos que possam beneficiar o homem.

O esclavagismo intra-específico ocorre entre indivíduos da mesma espécie, mantendo como principal característica o fato de um individuo beneficiar-se do trabalho do outro.

Como exemplos temos:
Leão: os leões aproveitam-se das fêmeas para caçar, cuidar dos filhos e fazer todos os trabalhos.

Hiena: as hienas fêmeas (matriarca) são as líderes dos bandos e aproveitam-se dos trabalhos das outras hienas. A relação destes indivíduos é inversa a do leão, pois os machos são submissos às fêmeas, pois elas são maiores e mais robustas.

Se avaliarmos o esclavagismo no âmbito social, podemos dizer que o homem já foi ou ainda é esclavagista por aproveitar-se do trabalho escravo de outros seres humanos.

Referências Bibliográficas:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Esclavagismo
http://www.grupocultivar.com.br/artigos/artigo.asp?id=273
http://www.achetudoeregiao.com.br/ANIMAIS/hienas.htm

Gostou? Compartilhe:
posts e comentários.