Biomas Brasileiros

Tags

Biomas Brasileiros

Biomas BrasileirosFloresta amazônica (Hileia): Recobre a bacia do Rio Amazonas e afluentes (região Norte e Centro-oeste). Tem pluviosidade superior a 1800 mm/ano e temperatura acima de 25oC. O dossel (conjunto de copas das árvores mais altas) atinge 50 m. Um dos biomas de maior riqueza de espécies no planeta.

Floresta costeira (Mata Atlântica): Estende-se ao longo do litoral (do RN ao RS), ocupando planícies e elevações que bloqueiam as massas de ar oceânicas e provocam chuvas contínuas. O dossel supera 35 m, com grande estratificação da vegetação e consequente diversidade de fauna e flora.

Floresta de araucárias: Distribuindo-se na Região Sul (clima subtropical, mais frio), assemelha-se à Mata Atlântica em estrutura, mas com predomínio do pinheiro-do-paraná (Araucaria angustifolia).

Cerrado: No Planalto Central, essa denominação é empregada para formações abertas (campos) e florestas densas (cerradão), incluindo paisagens onde os componentes herbáceo, arbustivo e arbóreo se equilibram (cerrado propriamente dito). Matas ciliares (ou de galeria) acompanham o curso dos rios. Tais fisionomias estão submetidas a altas temperaturas diurnas e chuvas concentradas no verão, sobre um solo pobre em nutrientes. No inverno, há escassez de água e risco de queimadas, contra as quais fauna e flora apresentam adaptações especiais. Atualmente, é a região agrícola de crescimento mais significativo do país.

Caatinga: Vegetação predominantemente arbustiva do interior do Nordeste. Ocorre sobre solo rico em nutrientes, mas com restrição de água no período de seca, quando a maioria das plantas perdem as folhas. A alternância entre uma paisagem de aspecto árido e uma vegetação verde e florida é típica desse bioma.

Mata de cocais: Formação florestal do Nordeste (MA, PI, RN), dominada pela palmeira babaçu (Orbignya martiana), importante produtora de óleo.

Pantanal: Localizado na depressão do Rio Paraguai, tem alagamento sazonal em virtude das chuvas intensas nas elevações vizinhas e da pequena declividade da região. Terrenos ligeira-mente altos e livres das inundações apresentam formações florestais (capões), enquanto que as formações campestres (utiliza-das como pastagem para o gado) revestem as planícies. Matas ciliares acompanham os cursos d’água. Após a cheia, a água retorna lentamente aos rios, originando lagoas (baías) que concentram peixes e atraem grande diversidade de aves.

Campos gaúchos (Pampas): Formações abertas (predomínio de herbáceas) muito homogêneas que ocorrem na região Sul (clima subtropical).

Manguezal: Floresta de baixa diversidade arbórea situada ao longo de estuários (desembocadura de rios) das regiões tropicais. Na interface terra-água salobra, é submetida ao alagamento dia-rio pela maré. Recebe matéria orgânica das áreas vizinhas, cuja decomposição enriquece o solo e a água com nutrientes minerais. O plâncton, em grande abundância e diversidade, é a base da cadeia alimentar local.

www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br