Mostrando postagens com marcador Mamíferos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Mamíferos. Mostrar todas as postagens

#Lobos do Mundo

Ursos | Espécies de Ursos

Ursos | Espécies de Ursos

Ursos | Espécies de Ursos

Os ursos são mamíferos membros da família Ursidae. Com oito espécies em cinco gêneros (Ursus, Tremarctos, Melursus, Helarctus e Ailuropoda) é uma família pouco diversa. São eles: Urso de Óculos, Urso Beiçudo, Urso-do-Sol, Urso Negro-Asiático, Urso Negro-Americano, Urso Polar, Urso Pardo e Urso Panda. São animais sempre grandes e geralmente onívoros, existem em todos os continentes, exceto na Austrália e Antártida.

Urso Pardo
Urso Pardo

Os ursos vivem distribuídos no mundo inteiro, desde as regiões geladas do Hemisfério Norte, a florestas temperadas, florestas tropicais, montanhas, pastagens e regiões áridas. Apesar da ocorrência nestas regiões áridas, eles precisam de proximidade com água e são mais diversos nas regiões temperadas e boreais.

Urso Panda
Urso Panda

A maioria deles é oportunista, ou seja, come o que encontra disponível, desde frutos, folhas e raízes a outros animais. A sua alimentação e o padrão de atividades mudam conforme o habitat em que vivem e a estação do ano.

Urso de Óculos
Urso de Óculos

Os ursos pesam entre 25 kg, a menor espécie que é urso-do-sol (Helarctos malayanus) a 800 kg que é o urso-polar (Ursus maritimus). Possuem dimorfismo sexual, já que as fêmeas chegam a ter metade do tamanho dos machos. A coloração muda de espécie para espécie, têm a pelagem espessa, que serve como isolante térmico, possuem o olfato bem desenvolvido e o rabo curto. Têm dentes incisivos não desenvolvidos, caninos longos e pré-molares reduzidos, mas possuem dentição própria para esmagamento. Todas as espécies possuem garras não retráteis que usam para cavarem e para se alimentarem (caça). São plantígrados e podem correr com os dois pés. Alguns são escaladores, como o urso-de-óculos e o urso-do-Sol. O urso-polar é um exímio nadador. São animais crepusculares e noturnos, com algumas espécies com atividades diurnas, como o urso-polar.

Urso Beiçudo
Urso Beiçudo
 Urso Beiçudo

Machos e fêmeas são solitários, geralmente se encontram apenas para reproduzirem. O macho se aproxima ao acompanhar o estro da fêmea e se acasalam quando ela está receptiva. Ambos praticam o acasalamento múltiplo. Elas dão à luz de 1 a 4 filhotes, geralmente dois a cada ano ou em intervalos de até quatro anos. A gestação dura de 95 a 266 dias, dependendo da espécie. Nascem com menos de 1 kg, praticamente sem pelos, de ouvidos e olhos fechados, mas crescem rapidamente.

Urso-do-Sol
Urso-do-Sol

Espécies das regiões temperadas nascem normalmente no inverno, quando os ursos estão quase hibernando, em tocas, ou locais escondidos e utilizam as reservas energéticas provindas da gordura da mãe, para a produção do leite. Nas regiões mais quentes a reprodução pode ser em qualquer época do ano. O desmame ocorre entre o terceiro e o nono mês. A maturidade sexual pode ser alcançada de 3 a 6 anos de idade, sendo que os machos podem crescer até os 11 anos e as fêmeas até os 5 anos. Ficam com a mãe de 18 a 24 meses, dispersando depois. Aprendem a caçar e a sobreviver com o tempo em que vivem com ela. Um urso vive até 25 anos na natureza, chegando ao dobro em cativeiro.

Urso Negro-Asiático
Urso Negro-Asiático

Algumas espécies baixam seu metabolismo e ficam letárgicos, com diminuição da frequência cardíaca e respiratória (quase em estado de hibernação), em tocas ou cavernas, durante o inverno. Usam como fonte de energia apenas a sua gordura corporal.

Urso Negro-Americano
Urso Negro-Americano

Muitas espécies estão ameaçadas de extinção, pela história de caça aos ursos. Além disso, mudanças climáticas, fragmentação de habitat são ameaças à existência deles.

Urso Polar
Urso Polar

#Mamíferos do Sul da África

Mamíferos do Sul da África

Mamíferos do Sul da África
www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br

Marsupiais | Zoologia

Marsupiais | Zoologia

Marsupiais | Zoologia
Marsupiais | Zoologia

Marsupial, qualquer uma das mais de 250 espécies pertencentes à Metáchaia infraclasse (às vezes chamada Marsupialia), um grupo de mamíferos caracterizado por nascimento prematuro e desenvolvimento contínuo do recém-nascido, enquanto preso aos mamilos na parte inferior da barriga da mãe. A bolsa - ou marsupium, do qual o grupo leva seu nome - é um retalho de pele cobrindo os mamilos. Embora proeminente em muitas espécies, não é uma característica universal. Em algumas espécies, os mamilos estão totalmente expostos ou são delimitados por meros remanescentes de uma bolsa.

#Mamíferos Terrestres da Grã-Bretanha

Mamíferos Terrestres da Grã-Bretanha

Mamíferos Terrestres da Grã-Bretanha
www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br

Mamíferos | Aspectos Biológicos dos Mamíferos

Mamíferos | Aspectos Biológicos dos Mamíferos

Mamíferos | Aspectos Biológicos dos Mamíferos

Os mamíferos correspondem aos maiores animais do planeta Terra, com diversidade inferior apenas com ralação as aves e os répteis.

Características comuns dos mamíferos
Os mamíferos têm glândulas mamárias (por isso o nome da classe, Mammalia) e por elas alimentam seus filhotes. Além dessa glândula, os mamíferos apresentam outras sebáceas e de suor. Os mamíferos são endotérmicos e homeotérmicos, por isso há variações de espessura de pele e presença de pelos, dependendo do ambiente em que vivem, para auxílio da constância da temperatura.

Sistema circulatório
O coração dos mamíferos é divido em quatro partes. Dois átrios e dois ventrículos. A passagem do sangue pelas câmaras é controlada por valvas que permitem fluxo sanguíneo em uma única direção não havendo mistura sanguínea. O ventrículo esquerdo bombeia sangue oxigenado, levado pelas artérias. Dos órgãos saem o sangue com gás carbônico que, pelas veias, são levados para o coração entrando pelo átrio direito, passando pelo ventrículo direito indo para o pulmão receber oxigênio. Do pulmão, artérias levam o sangue para o átrio esquerdo do coração, seguindo para o ventrículo esquerdo e indo para o corpo.

Sistema respiratório
As hemácias, estruturas arredondadas e sem núcleo, carregam o oxigênio pelo corpo. O pulmão dos mamíferos é composto por dois grandes lobos. O ar entra pelas narinas, passa pela faringe, laringe, traqueia chegando aos pulmões. A traqueia se divide em dois ramos, um para cada grande lobo. Cada ramo se divide em ramos menores, os bronquíolos e na ponta de cada um deles há um conjunto de sacos chamados alvéolos, estrutura responsável pelas trocas gasosas. O diafragma, localizado abaixo dos pulmões, auxilia na compressão e expansão das costelas para facilitar a entrada e saída de ar.

Sistema excretor
Os líquidos corporais dos mamíferos são filtrados por dois rins. Os excretas são levados por ureteres para bexiga, onde são armazenados. Da bexiga, os excretas saem pela uretra para serem liberados pelos órgãos excretores. Todos os mamíferos excretam ureia, que é um excreta nitrogenada que necessita de bastante água para ser produzido, por isso em corpos com baixo consumo de água o volume urinário é baixo. Em machos o canal da uretra e da liberação de gametas é o mesmo, já em fêmeas, o canal é diferente.

Sistema nervoso
O sistema nervoso dos mamíferos é composto pelo sistema nervoso central e periférico. O principal órgão do central é o encéfalo, que apresenta diversos lobos e inúmeras células nervosas gerando uma complexidade de comportamentos. O periférico é composto por nervos distribuídos pelo corpo pela coluna vertebral. O sistema sensorial varia conforme os hábitos dos animais. Os animais noturnos têm olfato bem desenvolvido. A visão é mais apurada em animais de hábitos diurnos.

Mamíferos | Aspectos Biológicos dos Mamíferos

Sistema digestório
A alimentação dos mamíferos é muito variada, por isso seus sistemas digestivos apresentam diferenças. Os insetívoros têm os dentes pontudos para que consigam quebrar o exoesqueleto duro dos insetos e têm também o intestino pequeno. Os herbívoros ruminantes como as vacas tem trato com quatro câmaras e um longo intestino para que a celulose seja efetivamente quebrada e os nutrientes absorvidos. Os herbívoros não ruminantes como os coelhos têm o intestino longo. Os carnívoros têm o intestino pequeno.

Sistema reprodutor
Os machos têm os testículos (órgão produtor de espermatozoides) externo ao corpo e um órgão introdutor de gametas (pênis) também externo. A fecundação é interna e o embrião se desenvolve dentro do corpo materno até estar desenvolvido o suficiente para nascer. Ao nascer o filhote é amamentado com leite materno, havendo cuidado parental por um longo tempo. A copulação é feita no período de estro das fêmeas, quando os óvulos são liberados.

www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br

Cavalo Appaloosa

Cavalo Appaloosa 

Cavalo Appaloosa

O Cavalo Appaloosa é de uma raça muito antiga, aperfeiçoada na América do Norte durante a segunda metade do século XX através de rigorosos cruzamentos com cavalos Árabes, Quartos de Milha e Puros Sangue Ingleses.

Considerada exótica, a raça de cavalo Appaloosa se distingue principalmente por sua característica coloração na pelagem do cavalo, que pode apresentar-se manchada ou pintada, principalmente nas ancas. No Brasil, a raça de cavalo Appaloosa foi oficialmente introduzida nos anos 70, e é utilizada principalmente no campo, além de se apresentar em torneios hípicos.

A raça de Cavalo Appaloosa é rápida, possui temperamento vivo e boa índole. A cores oficiais para a pelagem da raça Appaloosa são: blanket (cobertor), marble (mármore), leopard (leopardo), snowflake (floco de neve) e frost (geada).

Cavalo Appaloosa
Cavalo Appaloosa
Cavalo Appaloosa
Cavalo Appaloosa
Cavalo Appaloosa
Cavalo Appaloosa