Mostrando postagens com marcador Mamíferos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Mamíferos. Mostrar todas as postagens

Cavalos | Belas Imagens de Cavalos

Cavalos | Belas Imagens de Cavalos

Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
Cavalo | Horse
www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br

Cavalos

Ankole-Watusi | Touros com Maiores Cifres do Mundo

Ankole-Watusi | Touros com Maiores Cifres do Mundo

Ankole-Watusi | Touros com Maiores Cifres do Mundo
Ankole-Watusi
Ankole-Watusi
Ankole-Watusi

O Ankole-Watusi é uma raça americana moderna de gado doméstico. Deriva do grupo Ankole de raças de gado Sanga da África Central. É caracterizado por chifres muito grandes.O Ankole-Watusi se apresenta com diferentes cores, mas geralmente é vermelho. Os chifres são extremamente grandes, com uma ampla distribuição, sendo a maior circunferência encontrada em qualquer raça de gado. O Guinness World Records lista uma bula chamada CT Woodie com uma circunferência de 103,5 cm (40,7 pol) e um boi chamado Lurch, com chifres medindo 95,25 cm (37,50 pol), como recordistas.

Ankole-Watusi

O Ankole-Watusi deriva de bovinos do tipo Ankole importados para a Alemanha como espécimes de zoológicos no início do século XX. Da Alemanha, estes se espalham para outros zoológicos europeus. Alguns foram levados para os Estados Unidos, e em 1960 um rebanho foi iniciado no Estado de Nova York cruzando alguns deles com um touro canadense. Uma sociedade de raças, o Registro Internacional Ankole Watusi, foi criada em 1983 e em 1989 um padrão de raça foi elaborado. Em 2016, o número total da raça Ankole-Watusi era aproximadamente 1500 cabeças, cerca de 80% delas nos Estados Unidos.

Ankole-Watusi

Macaco Barrigudo (Lagothrix lagotricha)


Macaco Barrigudo (Lagothrix lagotricha)

Macaco Barrigudo

Características: O Macaco Barrigudo (Lagothrix lagotricha) possui de 51 a 69 cm e sua cauda tem cerca de 60 a 72 cm. Em cativeiro, pesa em torno de 6 kg. O pelo é curto e abundante e a cabeça é compacta e redonda. Tem cauda preênsil, que é uma das suas principais características.

Macaco Barrigudo (Lagothrix lagotricha)Habitat: florestas de vegetação primária, com pelo menos 2100 m de altitude. Demonstra preferência por manter-se em árvores com 16 a 18 m de altura.

Ocorrência: Colômbia, Equador, Peru e Brasil, no Amazonas, Pará e Rondônia. Entre os rios Tapajós e Juruá ao norte do Guaporé.

Hábitos: são diurnos e vivem nas árvores em grupos de 12 ou mais indivíduos. Seu nome vulgar se refere à barriga proeminente.

Alimentação: folhas, frutas, insetos e aranhas.

Reprodução: a gestação dura cerca de 225 dias.

Ameaças e utilização: é capturado para servir de animal de estimação por ser dócil e calmo. Está em extinção.

www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br

Macaco Aranha Preto (Ateles paniscus)


Macaco Aranha Preto (Ateles paniscus)

Macaco Aranha Preto (Ateles paniscus)

Características: O Macaco Aranha Preto (Ateles paniscus), também conhecido como coatá preto, é o maior primata da Amazônia. Possui o polegar reduzido, e seguram com os quatro dedos. Cauda longa, preênsil, que funciona como um 5º membro e sua maneira de se locomover lembra o jeito de uma aranha (por isso seu nome). Sua esperteza, sua cara de velho e seus olhos negros lhes proporcionam uma expressão humana. Pelagem preta, rala, esparsa, fina e macia. Face toda vermelha. Atinge 1 m de comprimento, sua cauda 90cm e seu peso de 10 Kg.

Macaco Aranha Preto (Ateles paniscus)Habitat: floresta amazônica. Florestas altas, ocupando preferencialmente os níveis superiores do dossel e nas árvores emergentes.

Ocorrência: nordeste da Amazônia, ao norte do rio Amazonas e a leste do rio Negro.

Hábitos: arborícola, diurno, vive em bandos de aproximadamente 30 indivíduos, divididos em subgrupos que são geralmente liderados por um macho mais velho, nos ramos mais altos das árvores. Dá saltos longos e é comum deixar-se cair de um galho mais alto para um mais baixo. É muito ágil nas árvores, por possuir cauda prêensil e membros muito longos. A vocalização é emitida somente por machos e pode ser ouvida a 500 metros. É usada como uma chamada de alarme e também para localização dos alimentos. As fêmeas e os filhotes ficam juntos o tempo todo, enquanto o macho pode separar-se temporariamente do grupo.

Alimentação: onívoro, comendo principalmente frutas, ovos, sementes e folhas.

Reprodução: após uma gestação de 6 meses a fêmea dá a luz a apenas 1 filhote que fica grudado nas costas da mãe por mais de 1 ano, até estar apto a se deslocar sozinho pelos galhos das árvores. A maturidade sexual ocorre em 4 a 5 anos de idade.

Ameaças: está em extinção. Este problema intensifica-se à medida que o homem invade seu habitat natural, caçando-o clandestinamente para contrabando, e derruba, criminosamente, com ou sem queimadas, as florestas tropicais visando aumentar as áreas para plantações e campos de pastagens.

www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br

Caracal (Caracal Caracal)

Caracal (Caracal Caracal)

O caracal é um felino ferozmente territorial encontrado na parte ocidental da Ásia, Sul da Ásia e África. A palavra caracal vem da palavra turca "karakulak", que significa "orelha negra". No norte da Índia e do Paquistão, o caracal é conhecido localmente como syahgosh ou shyahgosh, que é um termo persa que significa orelhas pretas. Embora tenha tido tradicionalmente os nomes alternativos de lince-persa, lince-egípcio e lince-africano, ele não é mais considerado um lince. Acredita-se agora estar relacionado com o gato-dourado-africano e o serval. O caracal é classificado como um pequeno felino, mas está entre os mais pesados de todos os felinos de pequeno porte, bem como o mais rápido, sendo quase tão rápido quanto o serval.

O caracal é um felino esguio, mas muscular, com pernas longas e cauda curta. Os machos geralmente pesam 13-18 kg, enquanto as fêmeas pesam cerca de 11 kg. O caracal tem de 65 a 90 cm de comprimento, com 30 cm de cauda. Em comparação com os linces, tem pernas mais longas, pêlo mais curto, e uma aparência elegante.

Caracal (Caracal Caracal)

A cor da pele varia entre o vinho-vermelho, cinza ou cor de areia. Indivíduos pretos também podem ocorrer. Os mais jovens têm manchas avermelhadas na parte inferior; adultos não têm marcas, exceto pelos pontos negros acima dos olhos e pequenas manchas brancas ao redor dos olhos e nariz.

Um caracal selvagem vive cerca de 12 anos, mas em cativeiro pode chegar aos 17 anos. Como é um animal surpreendentemente fácil de se domesticar, é utilizado para caçar em países como o Irã e a Índia.

Habitat
O caracal é encontrado na África, Oriente Médio, Paquistão e Índia. Habita principalmente estepes secas e semi-desérticas, mas também habita florestas, savanas e cerrados.

Comportamento e Dieta
Os adultos vivem sozinhos ou, menos comumente, em pares. As fêmeas habitam áreas relativamente pequenas, variando de 5 a 57 km2, dependendo da disponibilidade local de presas. Enquanto as fêmeas defendem ativamente seu território contra outras fêmeas, os machos vagam em áreas muito maiores de 19 a 220 km2.

O caracal caça por embosca, aproximando-se cerca de 5 metros de sua presa antes de repentinamente correr e pular sobre ela. Eles matam presas menores com uma mordida na nuca, e animais maiores mordendo a garganta e depois prendendo com suas garras. As vezes quando não pode consumir toda a carne de uma presa maior, ele esconde a carcaça e volta depois para comer. Alguns já foram vistos escondendo carcaças em árvores.

O caracal é conhecido por sua habilidade espetacular de caçar aves, capaz de pegar um pássaro em vôo, às vezes mais do que um por vez. Ele pode pular e escalar excepcionalmente bem, o que lhe permite capturar hyraxes provavelmente melhor do que qualquer outro carnívoro. Pode sobreviver sem beber água por um longo período - a demanda de água é suprida com os fluídos do corpo de sua presa.

Subespécies
    Caracal caracal algira - Norte da África
    Caracal caracal caracal - Leste, Centro e Sul da África
    Caracal caracal damarensis - Namíbia
    Caracal caracal limpopoensis - Botsuana
    Caracal caracal lucani - Gabão
    Caracal caracal nubica - Etiópia, Sudão
    Caracal caracal poecilotis - Oeste da África
    Caracal caracal schmitzi - Israel, Oeste da Ásia, Irã, Arábia, Paquistão, Índia, Jordânia

www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br

Serval (Leptailurus serval)

Serval (Leptailurus serval)

Serval (Leptailurus serval)

O Serval (Leptailurus servalé um felino de tamanho médio, medindo 59-92 cm de comprimento, com uma cauda relativamente curta, de 20 a 38 cm. Seu peso varia de 7 a 12 kg para as fêmeas, e de 9 a 18 kg para os machos.

É um animal forte e esguio, com pernas longas e uma cauda curta. A cabeça é pequena em relação ao corpo. O padrão da pelagem é variável. Normalmente, o serval possui uma cor amarelo-acastanhado com pintas pretas. Servais melanísticos (pretos) são bastante comuns em algumas áreas onde ele habita, dando uma aparência semelhante ao leopardo melanístico (leopardo-negro).

Servais brancos nunca foram documentados na natureza e apenas quatro foram documentados em cativeiro. Um nasceu e morreu com a idade de duas semanas no Canadá no início de 1990. Os outros três, todos machos, nasceram em 1997 e 1999.

Os servais têm as pernas mais longas de todos os felinos, em relação ao seu tamanho corporal. Uma característica distintiva do serval é a presença de orelhas grandes e capacidade auditiva no crânio, indicando um sentido particularmente aguçado de audição.

Serval (Leptailurus serval)Distribuição e habitat
O serval é nativo da África, onde é amplamente distribuído ao sul do Saara. Foi encontrado também em Marrocos, Tunísia e Argélia, mas pode ter sido extinto da Argélia, e na Tunísia só existem por causa de um programa de reintrodução.

Seu habitat principal é a savana, embora os indivíduos melanísticos são mais encontrados geralmente em áreas montanhosas em altitudes de até 3.000 metros. O serval necessita de cursos de água no seu território, de modo que não vivem em estepes secas ou semi-desérticas. Servais também evitam densas florestas equatoriais, embora possam ser encontrados ao longo de bordas de florestas. Eles são capazes de escalar e nadar, mas raramente escalam ou nadam.

Caça e dieta
O servais são noturnos, e caçam principalmente à noite, a não ser que sejam perturbados por atividades humanas ou pela presença de grandes predadores noturnos. Embora o serval seja especialista em capturar roedores, é um predador oportunista cuja dieta inclui também pássaros, lebres, hyraxes, répteis, insetos, peixes e rãs. Mais de 90% das presas do serval pesa menos de 200 g. Mas já foram observados servais abatendo animais maiores, como cervos e gazelas.

Como parte de suas adaptações para a caça nas savanas, o serval possui pernas longas (as mais longas de todos os felinos, em relação ao tamanho do corpo) para saltar, que também o ajuda a atingir uma velocidade máxima de 80 km/h, e grandes orelhas com audição bem aguçada. Podem cavar tocas em busca de presas no subsolo, e podem saltar de 2 a 3 m de altura para pegar pássaros em pleno vôo.

Comportamento
Como a maioria dos felinos, os servais são animais solitários e de hábitos noturnos. Eles andam cerca de 3-4 km a cada noite em busca de comida. As fêmeas defendem seu território de 9-19 km2, dependendo da disponibilidade de presas, enquanto os machos defendem territórios maiores de 11-31 km2 marcando o seu território com urina.

Gestação e tempo de vida
A gestação dura 66-77 dias e geralmente resulta no nascimento de dois filhotes. Os filhotes nascem na vegetação densa, ou em locais abrigados, como tocas abandonadas de aardvark. Os filhotes pesam cerca de 250 g no nascimento, e são inicialmente cegos e indefesos. Eles abrem os olhos em 9-13 dias de idade, e começam a ingerir alimentos sólidos após cerca de um mês. Em torno de seis meses, eles adquirem os dentes caninos permanentes e começar a caçar, pois eles deixam a mãe em cerca de 12 meses de idade. Atingem a maturidade sexual de 12-25 meses de idade.

A Expectativa de vida é de cerca de 10 anos na natureza, e até 20 anos em cativeiro.

A população de servais tem diminuído devido a ocupação humana no seu habitat e também pela caça por causa da sua pele. O serval, as vezes, é predado por leopardos e outros felinos de grande porte.

Subespécies
    Leptailurus serval serval
    Leptailurus serval beirae
    Leptailurus serval brachyurus
    Leptailurus serval constantinus
    Leptailurus serval faradjius
    Leptailurus serval ferrarii
    Leptailurus serval hamiltoni
    Leptailurus serval hindei
    Leptailurus serval kempi
    Leptailurus serval kivuensis
    Leptailurus serval lipostictus
    Leptailurus serval lonnbergi
    Leptailurus serval mababiensis
    Leptailurus serval pantastictus
    Leptailurus serval phillipsi
    Leptailurus serval pococki
    Leptailurus serval robertsi
    Leptailurus serval togoensis


www.megatimes.com.br

www.geografiatotal.com.br