Mostrando postagens com marcador Ornitologia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Ornitologia. Mostrar todas as postagens

Pássaro Pedreiro-do-Espinhaço (Cinclodes espinhacensis)

Pedreiro-do-Espinhaço (Cinclodes espinhacensis)

Pedreiro-do-Espinhaço (Cinclodes espinhacensis)O Pássaro Pedreiro-do-Espinhaço (Cinclodes espinhacensis) foi visto pela primeira vez em 2006 por um grupo de professores e estudantes de doutorado em ecologia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Mas sua descrição foi publicada pela primeira vez no início do mês na edição do jornal “Ibis”, da União Britânica de Ornitólogos.

De acordo com a equipe de biólogos, inicialmente o pedreiro-do-Espinhaço foi confundido com outra espécie de ave que vive no Sul do país. A partir de análises de DNA, foi constatada a diferença genética, o que indicou que a ave encontrada era uma espécie nova.

“Após os exames genéticos, procuramos confrontar dados com informações de biólogos de várias partes do país, como a vocalização (canto das aves), a coloração, tipo de plumagem e medidas do corpo”, afirma a pesquisadora Lilian Mariana Costa, bióloga e doutoranda em ecologia pela UFMG.

Segundo ela, o pássaro recebeu o nome de “pedreiro” devido a uma característica incomum: diferente de outras aves, que constroem ninhos em galhos de árvores ou dentro de troncos, a espécie “mineira” encontra cavidades em rochas e ali deposita seus ovos.

Pedreiro-do-Espinhaço (Cinclodes espinhacensis)
Pedreiro-do-Espinhaço (Cinclodes espinhacensis)
Pedreiro-do-Espinhaço (Cinclodes espinhacensis)
Pedreiro-do-Espinhaço (Cinclodes espinhacensis)
Pedreiro-do-Espinhaço (Cinclodes espinhacensis)

Distribuição
A Serra do Cipó está localizada dentro da cadeia montanhosa denominada Serra do Espinhaço, que se estende pelos estados de Minas Gerais e Bahia. A região fica a 1.500 metros acima do nível do mar, proporcionando um clima fresco e ideal para que este pássaro viva.

Porém, de acordo com Lilian, mesmo com a falta de dados sobre o número de exemplares existentes no país, é possível afirmar que esta espécie corre risco de desaparecer da natureza devido à pouca quantidade de aves existentes e às ameaças que rondam sua população.

Os biólogos estimam que existam “pedreiros” em uma área de 500 km², o equivalente a um terço do tamanho do município de São Paulo – índice que é considerado baixo e preocupante.

Além disso, próximo às áreas onde eles são encontrados há queimadas constantemente, que ocorrem ilegalmente na maioria das vezes, com o intuito de abrir espaço para a criação de gado ou para a produção agrícola. Mesmo sendo protegida por lei, a Serra do Cipó tem áreas que não são abrangidas e sofrem com este tipo de degradação.

“Pelo pouco número de localidades em que essas aves foram encontradas, é possível determinar que o pedreiro-do-Espinhaço está ameaçado de extinção. Essa medição foi feita a partir de regras da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês)”, disse Lilian. "Apesar disto, foi surpreendente encontrar uma espécie tão próxima a Belo Horizonte", complementa.

A IUCN é responsável por elaborar a lista vermelha de animais em risco, a partir de informações sobre as espécies.

www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br
www.klimanaturali.org

Pássaro Trepador-Coleira (Anabazenops fuscus)

Trepador-Coleira (Anabazenops fuscus)

Pássaro Trepador-Coleira (Anabazenops fuscus)Família: Furnariidae
Espécie: Anabazenops fuscus
Comprimento: 19 cm.

O Pássaro Trepador-Coleira (Anabazenops fuscus) é encontrado exclusivamente no Brasil, no extremo sul da Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina. É comum no sub-bosque de florestas úmidas, capoeiras maduras e bordas de florestas, frequentemente em áreas com bambus. Vive solitário ou aos pares, acompanhando bandos mistos de aves com regularidade. Inspeciona folhas caídas de palmeiras e embaúbas, às vezes permanecendo de cabeça para baixo. Mostra-se com facilidade, não sendo difícil observá-lo. Faz ninho em buracos de árvores. Conhecido também como papo-branco (Minas Gerais) e limpa-folha-de-coleira.

Pássaro Trepador-Coleira (Anabazenops fuscus)
Pássaro Trepador-Coleira (Anabazenops fuscus)
Pássaro Trepador-Coleira (Anabazenops fuscus)
Pássaro Trepador-Coleira (Anabazenops fuscus)
Pássaro Trepador-Coleira (Anabazenops fuscus)

www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br

Pássaro Limpa-Folha-Vermelho (Philydor pyrrhodes)

Limpa-Folha-Vermelho (Philydor pyrrhodes)

Limpa-Folha-Vermelho (Philydor pyrrhodes)Família: Furnariidae
Espécie: Philydor pyrrhodes
Comprimento: 17 cm.

O Pássaro Limpa-Folha-Vermelho (Philydor pyrrhodes)  está presente em toda a Amazônia brasileira, tanto ao norte como ao sul do Rio Amazonas, e também nos demais países amazônicos: Guianas, Venezuela, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia. É raro ou incomum. Habita os estratos inferior e médio de florestas úmidas, tanto em florestas de terra firme, geralmente próximo a igarapés, como de várzea. Aparentemente prefere áreas onde há abundância de palmeiras. Vive solitário ou aos pares, independente de bandos mistos de insetívoros, porém acompanhando-os ocasionalmente. Busca insetos nos emaranhados de cipós e folhas mortas, sendo de difícil observação.

Limpa-Folha-Vermelho (Philydor pyrrhodes)
Limpa-Folha-Vermelho (Philydor pyrrhodes)
Limpa-Folha-Vermelho (Philydor pyrrhodes)
Limpa-Folha-Vermelho (Philydor pyrrhodes)

www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br

Pássaro Limpa-Folha-Ocrácea (Philydor lichtensteini)

Limpa-Folha-Ocrácea (Philydor lichtensteini)

Limpa-Folha-Ocrácea (Philydor lichtensteini)Família: Furnariidae
Espécie: Philydor lichtensteini
Comprimento: 18 cm.

O Pássaro Limpa-Folha-Ocrácea (Philydor lichtensteini) está presente principalmente no Brasil, da Bahia ao Rio Grande do Sul e na porção mais central do País, nos estados de Goiás e Mato Grosso do Sul. Encontrado também no Paraguai e Argentina. É comum na copa e no estrato médio de florestas úmidas e capoeiras maduras. Vive solitário ou aos pares, participando frequentemente de bandos mistos de aves. Busca insetos principalmente na folhagem morta e em emaranhados de cipós, tornando-se difícil de observar. Conhecido também como limpa-folha, inturmado, arapaçu e limpa-folha-de-coroa-cinza.

Philydor lichtensteini
Philydor lichtensteini
Philydor lichtensteini
Philydor lichtensteini
Philydor lichtensteini

www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br

Pássaro Limpa-Folha-de-Asa-Castanha (Philydor erythrocercus)

Limpa-Folha-de-Asa-Castanha (Philydor erythrocercus)

Limpa-Folha-de-Asa-Castanha (Philydor erythrocercus)Família: Furnariidae
Espécie: Philydor erythrocercus
Comprimento: 17 cm.

O Pássaro Limpa-Folha-de-Asa-Castanha (Philydor erythrocercus) está presente na Amazônia brasileira, estendendo-se em direção sul até Goiás e Mato Grosso, e ainda nas Guianas, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia. É incomum. Habita o sub-bosque e o estrato médio de florestas úmidas de terra firme. Vive solitário ou aos pares, geralmente participando de bandos mistos de insetívoros. Como a espécie anterior, busca insetos em emaranhados de cipós e folhas mortas, porém a alturas menores.

Limpa-Folha-de-Asa-Castanha (Philydor erythrocercus)
Limpa-Folha-de-Asa-Castanha (Philydor erythrocercus)
Limpa-Folha-de-Asa-Castanha (Philydor erythrocercus)
www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br

Pássaro João-Teneném-Castanho (Synallaxis rutilans)

João-Teneném-Castanho (Synallaxis rutilans)

Pássaro João-Teneném-Castanho (Synallaxis rutilans)Família: Furnariidae
Espécie: Synallaxis rutilans
Comprimento: 15 cm.

O Pássaro João-Teneném-Castanho (Synallaxis rutilans) está presente em toda a Amazônia brasileira e nos demais países amazônicos: Guianas, Venezuela, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia. Habita o estrato inferior de florestas de terra firme, geralmente em pequenas clareiras originadas de quedas de árvores. Vive normalmente aos pares, buscando insetos entre as folhas mortas e emaranhados de cipós, no chão ou próximo a este. Conhecido também como joão-castanho.

Pássaro João-Teneném-Castanho (Synallaxis rutilans)
Pássaro João-Teneném-Castanho (Synallaxis rutilans)
Pássaro João-Teneném-Castanho (Synallaxis rutilans)
Pássaro João-Teneném-Castanho (Synallaxis rutilans)

www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br

Pássaro João-Teneném-Becuá (Synallaxis gujanensis)

João-Teneném-Becuá (Synallaxis gujanensis)

João-Teneném-Becuá (Synallaxis gujanensis)Família: Furnariidae
Espécie: Synallaxis gujanensis
Comprimento: 16,5 cm.

O Pássaro João-Teneném-Becuá (Synallaxis gujanensis) está presente na Amazônia brasileira, principalmente ao sul do Rio Amazonas, estando ao norte deste apenas em Roraima, no Amapá e numa estreita faixa que acompanha sua margem. Encontrado também nos demais países amazônicos: Guianas, Venezuela, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia. É comum no sub-bosque de florestas de várzea, vegetação pioneira de margens e ilhas fluviais, bordas de florestas, beiras de estradas e brejos. Vive aos pares, alimentando-se no chão ou próximo a este. Faz ninho em formato de globo com uma entrada tubular, localizado em arbustos ou árvores baixas. Põe de 2 a 3 ovos. Conhecido também como becuá.

Pássaro João-Teneném-Becuá (Synallaxis gujanensis)
Pássaro João-Teneném-Becuá (Synallaxis gujanensis)
Pássaro João-Teneném-Becuá (Synallaxis gujanensis)

www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br