Parque Nacional da Ilha Grande

Parque Nacional da Ilha Grande

Parque Nacional da Ilha Grande

O Parque Nacional da Ilha Grande foi criado para preservar, conservar e melhorar as condições ecológicas da área do Parque e o bem estar das populações abrangidas; proteger o último segmento do rio Paraná e ecossistemas associados, contribuindo para a manutenção da a diversidade biológica, especialmente às espécies da fauna e da flora endêmicas e ameaçadas de extinção e seus habitats e os sítios arqueológicos, além disso contribuir para que a sociedade discuta e conheça os processos de gestão e proteção dos recursos naturais, dentre eles o uso racional do solo e os métodos de zoneamento ambiental.

Parque Nacional da Ilha Grande
Área da Unidade

108.166,00 (ha)

Antecedentes Legais
O caminho para a proteção das ilhas, várzeas e ecossistemas associados ao rio Paraná passou pela iniciativa dos municípios paraenses do entorno da unidade, que criaram APAs municipais, as quais posteriormente se integraram. Estimulados pelo ICMs ecológico, estes municípios desenvolveram modelo exemplar de gestão ambiental compartilhada, com a criação do CORIPA (Consóricio Intermunicipal para a Conservação do Remanescente do Rio Paraná e Áreas de Influência). Aos esforços municipais somaram-se os do estado do Paraná, através da criação do seu Instituto Ambiental (IAP), que em 1994 criou a Estação Ecológica Estadual de Ilha Grande. Paralelamente a estes esforços, pesquisadores da Universidade Estadual de Maringa propuseram o reconhecimento pela UNESCO, de Reserva da Biosfera, com área núcleo entre a foz dos Rios Ivinhema e Amambaí (MS). Em 1997, o grupo formado pelo IBAMA, IAP e CORIPA, designado para estudar e propor a criação de unidades na região, indicaram a criação do Parque.

Aspectos Culturais e Históricos
As propostas de proteção ambiental da região datam do século passado. A região é caracterizada pela existência de sítios históricos e arqueológicos de excepcional relevância para a compreensão da ocupação humana no sul do Continente Americano, incluindo-se as áreas de ocupação dos índios Xetá, considerados extintos, reduções e cidades jesuíticas (índios Guarani) que remontam ao Século XVII, insuficientemente estudados e carentes de proteção. O nome da unidade foi escolhido levando em consideração o mais significativo acidente geográfico da região, no caso a Ilha Grande ou de Sete Quedas.

Clima
APRESENTA CLIMA TROPICAL QUENTE, COM TEMPERATURAS MÉDIAS VARIANDO ENTRE 18°C E 22°C. E PLUVIOSIDADE MÉDIA ANUAL VARIANDO ENTRE 1200 A 1300MM.

Relevo
A unidade possui um relevo plano, formado por um arquipélago com centenas de ilhas e ilhotas que se associam a regiões pantanosas, de várzeas e planícies de inundação.

Vegetação
A unidade constitui-se num ecótono (zona de transição) entre a Floresta Estacional Semi-decícua, o Cerrado e o Pantanal.

Fauna
Possui várias espécies endêmicas e/ou ameaçadas de extinção. Dentre a fauna terrestre foram registradas espécies como o cervo-do-pantanal (Blastocelus Dichotomus), o jacaré-do-papo-amarelo (Caiman Latorostris), a onça-pintada (panthera onça), a anta (Tapirus terestris) e o tamanduá-bandeira (Myrmecophata trydoctyla). Da fauna aquática podemos citar: pintado (Pseudoplatystoma corruscans), jaú (paulicea luetkeni), armado (Pterodoras granulosos), dourado (salminus maxillosus), pacu (piractus mesopotamicus); e da avifauna cita-se: jaburu (Jabiru mycteria), jaó (Cryptrellus undulatus), mutum (Crax fasciolata), colheiro (Jaia ajaja) e jacanâ (Jacana jacana).

Ao contrário do que muitos possam pensar, o parque não é apenas uma ilha e também não tem nenhuma relação com a Ilha Grande, na baía de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. Na verdade o parque está localizado no oeste do estado do Paraná, divisa com o Mato Grosso do Sul, e é formado por um conjunto de ilhas que compõem o Arquipélago Fluvial de Ilha Grande. Alguns locais desta região estão inseridos no último trecho do Rio Paraná (Paranazão) livre de barragens.

Podemos dizer que o Parque de Ilha Grande é um resgate ao antigo Parque Nacional das Sete Quedas, que foi criminalmente apagado do mapa, com a inundação do Lago de Itaipu, ocorrido na época do regime militar. Segundo alguns moradores da cidade de Guaíra, que viviam em função do turismo das quedas, relatam com lágrimas nos olhos, o dia em que o lago foi enchendo e calando aos poucos o som dos memoráveis saltos das Sete Quedas. Uma perda irreparável da natureza, tanto em relação à beleza quanto ao seu ecossistema, matando milhares de espécies da fauna e da flora do parque.

O parque é habitado por diversos animais silvestres - Contudo, a submersão das Sete Quedas revelou uma face que até então estaria ofuscada pelos saltos e acabou vindo a tona, surgindo como um oásis neste trágico episódio. Um maravilhoso labirinto de canais, lagoas, ilhas salpicadas com praias e uma enorme diversidade de vegetação e animais silvestres, que deram origem ao Parque Nacional de Ilha Grande.

Parque Nacional da Ilha Grande
Parque Nacional da Ilha Grande
Parque Nacional da Ilha Grande
Parque Nacional da Ilha Grande

A criação do parque, em 1997, teve como principal objetivo, a proteção de um ecossistema complexo de extrema importância e fragilidade ambiental, conhecido como Varjão do Rio Paraná. Como ainda está em fase de implantação, as visitas devem ser feitas após autorização prévia da diretoria da unidade. Os acessos são feitos pelo rio e, em alguns locais, de carro pelo continente, por estradas precárias. Segundo alguns arqueólogos, que realizam estudos no parque, a região é repleta de sítios arqueológicos que apresentam registros da antiga ocupação de índios e espanhóis nesta área.

www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br
www.klimanaturali.org