Bacillus Thuringiensis | Bactéria Gram-Positiva

Tags

Bacillus Thuringiensis | Bactéria Gram-Positiva

Bacillus thuringiensis é uma espécie microbiológica da família Bacillaceae. Foi descoberto em 1911 na provincia de Thuringia, Alemanha. Passou a ser utilizado como inseticida na França em 1938, e nos Estados Unidos da América na década de 1950.
O Bacillus thuringiensis é uma bactéria gram-positiva e entomopatogênica. Comumente encontrada no solo. Como outras bactérias são capazes de resistir a situações climáticas adversas, mantendo-se na latência.

Bacillus Thuringiensis | Bactéria Gram-Positiva
São produtoras de esporos, durante a esporulação sintetizam proteínas em forma de cristais conhecidas como endotoxinas ou Insecticidal Crystal Proteins (ICPs). Estas proteínas são tóxicas, mas muito específicas, por esse motivo mostram-se inócuas para insetos benéficos.

A toxicidade do Bacillus thuringiensis deve-se a presença das inclusões paraesporais. As endotoxinas dos cristais são protoxinas solubilizadas e no estômago dos insetos transformam-se em polipeptídeos, estes ligam-se as paredes do intestino dos insetos levando-lhes a morte causando causando lise osmótica por meio da formação de poros na membrana.

A ascensão do Bacillus thuringiensis e a clonagem
Apesar de cientificamente provado que os inseticidas feitos à base do referido bacilo causam impactos ambientais numa escala muito menor que os demais agroquímicos e que não são nocivos ao ser humano, este tipo de inseticida não havia sido muito aproveitado no Brasil, devido a perda de estabilidade, ausência de translocação nas plantas, ao pequeno espectro de ação e a rápida degradação pela luz ultravioleta.
Porém a clonagem abriu um campo imenso de possibilidades de melhorias da ação inseticida do Bacillus thuringiensis. Surgiu a possibilidade de transpor para as plantas um gene do Bacillus thuringiensis facilitando assim sua ação contra os insetos.

O Bacillus thuringiensis – Fonte de Genes
Devido ao fato de que os cristais criados pelos Bacillus thuringiensis não tem grande duração, pois dependem do ambiente onde estão, os esporos, forma de resistência das bactérias, são bastante duradouros. Assim é mais eficiente utilizar as endotoxinas produzidas pelo bacilo em forma de polipeptídeos. Este bacilo, com o auxílio da ciência, tem sido bastante útil para o ser humano.

www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br