Caracol (Helix aspersa)

Tags

Caracol (Helix aspersa)

Caracol (Helix aspersa)

Características: o Caracol (Helix aspersa) é um molusco terrestre, de concha relativamente fina, que não deve ser confundido com o caramujo (concha mais grossa e de ambiente aquático). Mede entre 28 e 35 mm e pesa em torno de 8 a 12 g. Concha geralmente escura, embora existam variedades cujas conchas são mais claras e até unicolores, em uma variedade de concha amarelada sem faixas. As estrias de crescimento são pouco visíveis e as faixas espirais são bem escuras e destacadas na variedade padrão. A concha não possui umbigo. Também conhecido como escargot ou Petit Gris. Muito apreciado para fins culinários, pois sua carne é saborosa e rica em proteínas, segundo os especialistas. Por isso é a espécie mais criada em cativeiro. A helicicultura ou criação de escargots no Brasil é ainda uma recente e pouco difundida atividade econômica. Contudo se tratando de uma prática incomum, já conta com grandes criadores espalhados pelo país, obtendo uma produção abundante e de alta qualidade.
Caracol (Helix aspersa)
Habitat: áreas úmidas com muita vegetação e hortas.

Ocorrência: é originário dos países mediterrânicos. Introduzido no Brasil, é a espécie criada para fins comerciais.

Hábitos: é capaz de absorver ou rejeitar água através dos poros da sua pele. Em função disso, o animal rege a sua atividade, hibernando-se quando a temperatura for inferior a 5ºC e morre se descer abaixo dos 0ºC. O seu período de atividade máxima é à noite. A temperatura ideal, para o desenvolvimento da criação localiza-se entre 16 e 24 graus centígrados. Dentro dessa faixa é onde o escargot alcança sua plenitude máxima de atividade biológica. Sendo um animal de hábitos noturnos, sempre que a temperatura se situa dentro dessa faixa, o escargot mostra-se extremamente ativo durante à noite e excepcionalmente, em dias escuros, nublados e chuvosos. Lembrando que abaixo de 10 e acima de 28 graus centígrados o escargot entra em processo de hibernação, cessando completamente suas atividades normais. Ele permanecerá neste estado de estagnação enquanto a temperatura não voltar aos níveis normais.

Alimentação: herbívoros.

Reprodução: é hermafrodita, no entanto tem que acasalar para haver fecundação. O ritual de acasalamento dura cerca de 10 horas e pode ocorrer várias vezes. O período que decorre desde o acasalamento até à desova varia conforme a temperatura, mas ronda os 15 dias. Para pôr os ovos, o caracol escava um buraco na terra com 3 a 4 cm de profundidade, no qual introduz a parte anterior do seu corpo. Cada postura dura várias horas e o caracol põe entre 60 e 150 ovos com 4 mm de diâmetro. Em seguida, o caracol cobre o buraco, iniciando-se a fase de incubação (14 a 30 dias, de acordo com a temperatura). Quando se dá a eclosão dos ovos, o caracol nasce já formado, com uma casca de 3 mm e pesa em média 27 mg. Fica no seu "ninho" durante alguns dias, alimentando-se dos resíduos orgânicos e dos restos dos ovos.

Predadores naturais: ratos e as lagartixas, sapos, aves, alguns insetos e ácaros.

Ameaças: além da temperatura outros fatores influenciam diretamente na vida dos caracóis. A umidade é de importância vital para a sobrevivência e desenvolvimento do escargot, já que o tegmento dos caracóis são extremamente penetráveis e portanto de fácil desidratação. A umidade ideal é de 85%, sendo acima de 80% satisfatória. Umidade excessiva também é prejudicial. A exposição direta ao sol é fatal aos escargots. Por outro lado a escuridão é prejudicial e se for duradoura é fatal. Portanto deve haver um equilíbrio entre luz e sombra, já que são indispensáveis ao escargot. O solo ideal para o escargot é neutro e de formação calcária. A exposição ao vento é extremamente prejudicial graças ao seu tecido corpóreo que é muito vulnerável; da mesma forma que a exposição à poeira, provocando seu ressecamento.

www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br