Guaraná (Paullinia cupana)

Guaraná (Paullinia cupana)

Ocorrência: Região Amazônica.

Guaraná (Paullinia cupana)
Outros nomes: uaraná, narana, guaranauva, guaranaina, guaraná cerebral, guaraná-da-amazônia.

Características: O Guaraná (Paullinia cupana) é um arbusto escandente, perene. Os ramos mais finos são estriados e liberam um látex branco ao corte. Folhas compostas imparipinadas, com pecíolo de 15 a 18 cm, com 5 folíolos coriáceas, sub-sésseis de 15 a 25 cm de comprimento. Inflorescências terminais, compostas de flores masculinas e femininas. Os frutos são cápsulas septicidas, com casca vermelha e, quando madura, deixa aparecer a polpa branca e suas 2 sementes, cobertas parcialmente com arilo branco, assemelhando-se com olhos.

Habitat: floresta de terra firme.

Propagação: sementes.

Guaraná (Paullinia cupana)Utilidade: sua fruta possui uma substância parecida com a cafeína (guaraína) e devido a essa propriedade estimulante é usada para a fabricação de xaropes, barras, pós e refrigerantes. O guaraná é um estimulante, aumenta a resistência nos esforços mentais e musculares, diminui a fadiga motora e psíquica. Por meio da guaraína, o guaraná produz maior rapidez e clareza do pensamento, retarda a fadiga, tonifica o coração e é leve afrodisíaco. Provê maior vitalidade do organismo, regula o ritmo cardíaco, tônico potente. Energético, estimulante, adstringente (que contraem os tecidos), tônica e estimulante do apetite, diurético (facilita a urinar mais) e anti-diarreico (contra diarreia). No Brasil é cultivado no estado do Amazonas e Bahia.

Florescimento: novembro a dezembro.

Frutificação: fevereiro a março.

www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br