Sumaúma (Ceiba pentandra)


Sumaúma (Ceiba pentandra)

Sumaúma (Ceiba pentandra)
Ocorrência: toda bacia amazônica.

Outros nomes: sumaúma da várzea, sumaumeira, árvore da seda, árvore da lã, paina lisa, sumaúma verdadeira.

Características: árvore decídua de até 50 m de altura, é um dos gigantes da floresta. Tronco mais engrossado no terço inferior, casca acinzentada, lisa, apresentando raízes tabulares, com acúleos nos ramos novos e 80 a 160 cm de diâmetro. Folhas alternas, compostas, digitadas, com 5 a 7 folíolos membranosos, glabros na página superior e pálidos na inferior, oblongos a lanceolados, ápice agudo e acuminado, com pecíolo de 28 cm. Flores com pétalas brancas a rosadas, dispostas em inflorescências densas. Fruto cápsula fusiforme, lisa, 10 cm de comprimento, provido de pequenas sementes envoltas por pêlos (painas). Um Kg de sementes contém aproximadamente 7.500 unidades.

Habitat: florestas inundadas.

Propagação: sementes.

Madeira: leve e macia, cor pardacenta, de baixa durabilidade.

Utilidade: madeira usada na confecção de jangadas, caixotaria, brinquedos e produção de celulose. Da paina que envolve as sementes, produz-se bóias e coletes salva-vidas, além de servir como enchimento de colchões e travesseiros sendo ainda, estrai-se um óleo que, além de comestível, presta-se também para a produção de sabão.

Florescimento: agosto a setembro.

Frutificação: outubro a novembro.

Sumaúma (Ceiba pentandra)

www.megatimes.com.br
www.klimanaturali.org