A QUESTÃO DA ÁGUA NA ATUALIDADE E SUA IMPORTÂNCIA PARA A HUMANIDADE

A água potável será um dos recursos mais caros (custo benefício) do século XXI. Sendo assim, os rios internacionais são, cada vez mais geoestratégicos, motivando conflitos entre os países envolvidos. Um grande exemplo é a questão do Nilo, ou ainda, as nascentes do rio Jordão, palco das disputas entre árabes e judeus, no Oriente Médio. Nestas regiões, água é, relativamente, mais importante que o petróleo. No Centro Oeste do Brasil, a calagem de solo causa eutrofização de mananciais, constituindo-se em um grave impacto sobre recursos hídricos. Não falta água por falta de chuvas. A grande causa da escassez é o mau uso dos solos agrícolas e urbanos por compactação pelo uso de máquinas e pastoreio ou ainda pela impermeabilidade de área urbana. Fala-se em taxar todo e qualquer uso de água. É necessário racionalizar o uso da água e, em caso extremo, seu racionamento. Quarenta municípios goianos já apresentam problemas crônicos com abastecimento de água. No município de Bom Jesus de Goiás os pivôs de irrigação chegaram a ser paralisados por ordem do ministério público. Todas as grandes cidades do mundo já se ressentem deste recurso, em especial as megacidades dos países periféricos, serão palcos, mais e mais, de disputas por rios que as abastecem e de grandes epidemias. O Nilo e o Níger são dois bons exemplos destas disputas. O Brasil embora tendo a maior reserva de água disponível do globo apresenta regiões em estresse hídrico, menos de 2000 metros cúbicos de água por habitante por ano. Este é o caso de muitas áreas do Nordeste.
ÁGUA, CONCEITO ETIMOLÓGICO
s.f. Substância líquida, incolor e inodora composta por hidrogênio e oxigênio;

s.f. Hidrologia - Cobrindo cerca de dois terços da superfície terrestre a água é considerada como a principal sustentação da vida em nosso planeta.

A água possui um conjunto de propriedades físicas e químicas que fazem dela uma substância única na Terra. Sua estrutura atômica é muito simples, sendo formada por dois átomos de oxigênio e um átomo de hidrogênio. Numa molécula de água os átomos de hidrogênio, com cargas positivas, formam um ângulo de 104 graus entre si. Isto confere à molécula uma certa polaridade pois esta carga positiva não é totalmente equilibrada pela carga negativa do átomo de oxigênio. Esta particularidade transforma esta molécula em um pequeno imã, e dizemos que ela possui uma estrutura dipolar.
ÁGUA POTÁVEL
A água potável será um dos recursos mais caros (custo benefício) do século XXI. Sendo assim, os rios internacionais são, cada vez mais geoestratégicos, motivando conflitos entre os países envolvidos. Um grande exemplo é a questão do Nilo, ou ainda, as nascentes do rio Jordão, palco das disputas entre árabes e judeus, no Oriente Médio. Nestas regiões, água é, relativamente, mais importante que o petróleo. No Centro Oeste do Brasil, a calagem de solo causa eutrofização de mananciais, constituindo-se em um grave impacto sobre recursos hídricos. Não falta água por falta de chuvas. A grande causa da escassez é o mau uso dos solos agrícolas e urbanos por compactação pelo uso de máquinas e pastoreio ou ainda pela impermeabilidade de área urbana. Fala-se em taxar todo e qualquer uso de água. É necessário racionalizar o uso da água e, em caso extremo, seu racionamento. Quarenta municípios goianos já apresentam problemas crônicos com abastecimento de água. No município de Bom Jesus de Goiás os pivôs de irrigação chegaram a ser paralisados por ordem do ministério público. Todas as grandes cidades do mundo já se ressentem deste recurso, em especial as megacidades dos países periféricos, serão palcos, mais e mais, de disputas por rios que as abastecem e de grandes epidemias. O Nilo e o Níger são dois bons exemplos destas disputas. O Brasil embora tendo a maior reserva de água disponível do globo apresenta regiões em estresse hídrico, menos de 2000 metros cúbicos de água por habitante por ano. Este é o caso de muitas áreas do Nordeste.



A ÁGUA QUE UMA PESSOA USA POR DIA

A ÁGUA QUE VOCÊ CONSOME E NÃO VÊ

ÁGUA VIRTUAL
Água virtual
É a quantidade de água total necessária para se criar ou produzir um bem econômico. Este conceito foi criado na década de 1990 pelo geógrafo iInglês Tony Allan e é muito útil para se compreender como algumas nações, mesmo sendo carentes em recuros hídricos, conseguem alimentar grandes populações através da água virtual que importam. Logicamente que à medida que diminuem os recursos hídricos das nações que hoje são exportadoras de água virtual, isto se refletirá nos preços gerais dos produtos comercializados.
A importância da água para a manutenção da vida das espécies do planeta é imprescindível. A água é o recurso natural que cobre aproximadamente de 72% da superfície terrestre, no  entanto, cerca de 3% deste volume é, apenas, de água doce.

A água está distribuída de diversas formas e em diversos locais no planeta Terra. Grande parte da água é de difícil acesso aos seres humanos. é importante salientar que a água não é, somente, encontrada em estado líquido (mares, rios, lagos e oceanos), mas também podemos encontrá-la em estado sólido (geleiras) e gasoso (água atmosférica).

Distribuição da água no planeta

Total da água
- Água salgada: presente, principalmente, em mares e oceanos ela corresponde a 97,5% do total de água do planeta Terra.

- Água doce: presente, principalmente, em rios, lagos e geleiras, corresponde a 2,5% do total de água do planeta.

Água doce

- Geleiras: representa cerca de 67,5% da água doce do planeta. Grande parte destas geleiras está presente nos polos sul e norte (Antártida e Ártico) do planeta. Também são encontradas geleiras nos topos das grandes cordilheiras espalhadas pelo mundo.

- Águas subterrâneas: correspondem a cerca de 30% do total de água doce do planeta. São encontradas, principalmente, nos aquíferos.

- Permafrost: espécie de terra congelada presente no extremo norte do planeta, em áreas com presença de tundra. Representa cerca de 0,8% da água doce do planeta.

- Água de superfície e atmosférica: as águas de superfícies correspondem aos rios, lagos de água doce e riachos. Já a água atmosférica é aquela que encontramos em estado de vapor (gasoso). As águas superficiais e atmosféricas correspondem a 0,4% da água doce do planeta.

 Águas atmosféricas e de superfície (água doce)
  1. - Lagos de água doce: 67,5%
  2. - Rios: 1,5%
  3. - Áreas salgadas: 8,5%
  4. - Umidade presente no solo: 12,2%
  5. - Atmosfera: 9,5%
  6. - Biota (água presentes no corpo dos seres vivos do planeta): 0,8%.
Curiosidades sobre a água

- O maior lago de água doce do mundo é o Lago Superior. Localizado numa região de fronteira entre EUA e Canadá, ele possui, aproximadamente, 82.100 km2 de extensão.

- Já o lago com maior quantidade de água doce do mundo é o Lago Baikal, localizado na Sibéria, com cerca de 23 mil quilômetros cúbicos de água.

ÁGUA E SUA IMPORTÂNCIA BIOLÓGICA
Todos os seres vivos necessita de água para a sobrevivência, pois ela oferece a condição ideal para a ocorrência de reações bioquímicas. A estrutura molecular da água é formada por ligações covalentes (pontes de hidrogênio) formando um polo positivo e um negativo, o que deixa a água polar. O número de pontes de hidrogênio faz com que a água varie de estado físico, ficando solida quando as moléculas se organizam, ficando mais próximas, fazendo mais pontes de hidrogênio e se movendo menos e ficando em estado de vapor quando as moléculas estão dispersas, formando poucas pontes de hidrogênio e se movendo de forma mais contatante.

Propriedades da Água

Solvente Universal: Isso se deve ao fato dela ter um dipolo (polar), solubilizando todos os compostos polares.
    
Participa de reações químicas: Especialmente as de hidrolise e síntese por desidratação. Por isso seres jovens, que tem um metabolismo mais acelerado, tem um porcentagem maior de água que os mais velhos.
    
Coesão: Devido a formação de pontes de hidrogênio, as moléculas de agua atraem fortemente, mantendo a substância fluida e estável.
   
Adesão: Atrai moléculas polares em um mecanismo de adesão.
    
Alto calor específico: Mantem a sua temperatura constante durante muito tempo, mesmo quando em um ambiente muito quente ou muito frio, o que auxilia na manutenção de uma temperatura constante (tampão térmico), evitando a desnaturação de proteínas.
    
Alto calor de vaporização: Calor de vaporização consiste na quantidade de calor necessário que uma substancia passe para o estado de vapor. Uma vez que o calor de vaporização da agua é muito elevado, ela rouba muito calor de onde está para evaporar e caba resfriando o local. Isso explica o papel da água como
    
Constante dielétrica: Capacidade da água de influenciar os campos elétricos dos íons, reduzindo a forca de atração entre os íons de carga apostas, diminuindo a forca de atração. A camada de solvatação se forma graçasà alta constante dielétrica.

    Propriedades coligativas das soluções:
  1.     Pressão de vapor: É reduzida pela adição de soluto, pois sua interação com o soluto dificulta a passagem para o estado de vapor, aumentando sua temperatura de ebulição.
  2.     Temperatura de ebulição: Varia com o tipo de soluto.
  3.     Pressão Osmótica
  4.     Temperatura de congelamento: É reduzida pela adição de soluto.
Natureza do solvente e o Número de Partículas de Soluto: Quanto maior o número de partículas mais interação com as moléculas de água e mais intenso são os efeitos sobre as propriedades coligativas.
    
Um solvente com menor ponto de ebulição reduz o ponto de ebulição ou vice-versa, alterando as propriedades coligativas.
   
Solubilidade da água: O soluto pode ser iônico ou molecular.
    
Compostos polares iônicos: NaCl + H2O -> Na+ + Cl
   
 Quando um átomo fica dissociado, a água forma a camadadesolvatação que impede a associação entre os íons. Na membrana plasmática a camada de solvatação se forma dentro e fora da célula, mas durante a passagem do íon essa camada d solvatação e desfeita.
    
Compostos polares não iônicos: açúcares, álcoois, aldeídos e cetonas. A água faz uma ponte de hidrogênio com o oxigênio dessas moléculas, solubilizando-as.
  
Substancias anfipática na porção polar/hidrofílica atua com a agua dispersão a parte hidrofóbica.

OBS: A camada de gelo sobre os lados e rio serve como isolante térmico, não deixando que o fundo congele e mantendo a vida nos lagos de locais frios.
Transporte de água:

Duas forças atuam no controle da movimentação de água entre um capilar arterial/venoso e os tecidos e até na própria célula, são a pressão osmótica e a pressão hidrostática.

Pressão osmótica: É a pressão que impede que a osmose (difusão de água) ocorra. Quanto maior a concentração de partículas dissolvidas em uma solução, maior será sua pressão osmótica.

Pressão Hidrostática: É gerada pelo batimento cardíaco.A água tenderia a sair do tecido para o capilar arterial (+ soluto), mas a pressão hidrostática impede a osmose e por fim ocorre a nutrição dos tecidos.

As soluções podem ser classificadas quantos a sua quantidade de soluto em:
  1.     Solução Hipertônica: Muito soluto
  2.     Solução Hipotônica: Pouco Soluto
  3.     Solução Isotônica: Quantidade de soluto equivalente
Se uma região celular apresenta elevada pressão osmótica é porque a célula tem muito soluto, tem baixa quantidade de água e é portanto uma célula hipertônica. Sendo que a água sempre passara da região de menor pressão osmótica (= menor concentração de solutos) para a região de maior pressão osmótica (= maior concentração de solutos), até que seja alcançado o equilíbrio de concentrações. Ou seja, a agua passa da solução hipotônica para a hipertônica.

Pressão osmótica nos líquidos corporais:

Extracelular

  1.     Plasma
  2.     Liquido intersticial – Fixa fora do sistema vascular
  3.     Liquidotranscelular – Cavidades especiais como pleural, peritoneal, sinovial e intraocular.

Intracelular

  1.     Maior parte do liquido corporal, no interior da célula circundado pela membrana plasmático.
  2.     Membrana capilar muito mais permeável e muito menos seletiva, e mais Permeável a íons.
  3.     Membrana plasmática e menos permeável e muito mais seletiva.
A retenção de água nos tecidos pode causar edemas. Quando ha um desequilíbrio de trocas hídricas entre o sangue e os tecidos.

Fatores

  1.     Insuficiência cardíaca
  2.     Diminuição de proteínas do plasma
  3.     Aumento da permeabilidade do capilar, que ocorre o extravasamento de proteínas.
  4.     Bloqueio do retorno dos líquidos do sistema linfático
A água pode passar por osmose que é um transporte passivo que envolve a difusão da água ou por meio de aquaporinas que são proteínas que transportam água para dento da célula pela membrana plasmática.
    
Soluções coloidais: É onde proteínas aumentam a pressão osmótica, gerando uma distribuição desigual de íons. As proteínas alteram o potencial químico e elétrico.

Gostou? Compartilhe:

Posts Relacionados