Aquecimento Global | O Que é Aquecimento Global

Aquecimento Global | Controvérsias e Consequências do Aquecimento Global

Aquecimento Global

Causas e consequências
As causas apontadas pelos cientistas para justificar este fenômeno podem ser naturais ou provocadas pelo homem. Contudo, cada vez mais as pesquisas nesta área apontam o homem como o principal responsável.

Fatores como a grande concentração de agentes poluente na atmosfera contribui para um aumento bastante significativo do efeito estufa.

No efeito estufa a radiação solar é normalmente devolvida pela Terra ao espaço em forma de radiação de calor, contudo, parte dela é absorvida pela atmosfera, e esta, envia quase o dobro da energia retida à superfície terrestre. Este efeito é o responsável pelas formas de vida de nosso planeta. Entretanto, os agentes poluentes presentes na atmosfera o intensificam ocasionando um aumento de temperatura bem acima do “normal”.

O fator que evidenciou este aquecimento foi à investigação das medidas de temperatura em todo o planeta desde 1860. Alguns estudos mostram ser possível que a variação em irradiação solar tenha contribuído significativamente para o aquecimento global ocorrido entre 1900 e 2000.

Dados recebidos de satélite indicam uma diminuição de 10% em áreas cobertas por neve desde os anos 60. A região da cobertura de gelo no hemisfério norte na primavera e verão também diminuiu em cerca de 10% a 15% desde 1950.

Estudos recentes mostraram que a maior intensidade das tempestades ocorridas estava relacionada com o aumento da temperatura da superfície da faixa tropical do Atlântico. Esses fatores foram responsáveis, em grande parte, pela violenta temporada de furações registrada nos Estados Unidos, México e países do Caribe.

Curiosidade:
O Protocolo de Kyoto visa a redução da emissão de gases que promovem o aumento do efeito estufa.

Aquecimento Global | Controvérsias e Consequências do Aquecimento GlobalAquecimento global refere-se ao aumento da temperatura média dos oceanos e do ar perto da superfície da Terra que se tem verificado nas décadas mais recentes e há possibilidade da sua continuação durante o corrente século. O fenômeno se manifesta como um problema na temperatura sobre as áreas populosas do Hemisfério Norte, entre Círculo Polar Ártico e Trópico de Câncer. O clima marítimo do Hemisfério Sul é mais estável; embora o aumento do nível médio do mar também o atinge. O clima marítimo depende da temperatura dos oceanos nos Trópicos; e este está em equilíbrio com a velocidade de evaporação da água, com a radiação solar que atinge a Terra e o Efeito Estufa (Albedo).

Se o aumento da temperatura média se deve a causas naturais ou antropogênicas (provocadas pelo homem) ainda é objeto de alguns debates entre os cientistas, embora muitos meteorologistas e climatólogos tenham recentemente afirmado publicamente que consideram provado que a ação humana realmente está influenciando na ocorrência do fenômeno. O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), estabelecido pelas Nações Unidas e pela Organização Meteorológica Mundial em 1988, no seu relatório mais recente diz que grande parte do aquecimento observado durante os últimos 50 anos se deve muito provavelmente a um aumento do efeito estufa, causado pelo aumento nas concentrações de gases estufa de origem antropogênica (incluindo, para além do aumento de gases estufa, outras alterações como, por exemplo, as devidas a um maior uso de águas subterrâneas e de solo para a agricultura industrial e a um maior consumo energético e poluição). O consenso cientifico é de que o aquecimento global é antropogênico. A maioria das academias de ciências do mundo fizeram um comunicado conjunto para que acerca do consenso não houvesse dúvidas.


Todos os dias acompanhamos na televisão, nos jornais e revistas as catástrofes climáticas e as mudanças que estão ocorrendo, rapidamente, no clima mundial. Nunca se viu mudanças tão rápidas e com efeitos devastadores como tem ocorrido nos últimos anos.

Aquecimento Global | Controvérsias e Consequências do Aquecimento GlobalA Europa tem sido castigada por ondas de calor de até 40 graus centígrados, ciclones atingem o Brasil (principalmente a costa sul e sudeste), o número de desertos aumenta a cada dia, fortes furacões causam mortes e destruição em várias regiões do planeta e as calotas polares estão derretendo (fator que pode ocasionar o avanço dos oceanos sobre cidades litorâneas). O que pode estar provocando tudo isso? Os cientistas são unânimes em afirmar que o aquecimento global está relacionado a todos estes acontecimentos.

Pesquisadores do clima mundial afirmam que este aquecimento global está ocorrendo em função do aumento da emissão de gases poluentes, principalmente, derivados da queima de combustíveis fósseis (gasolina, diesel, etc), na atmosfera. Estes gases (ozônio, dióxido de carbono, metano, óxido nitroso e monóxido de carbono) formam uma camada de poluentes, de difícil dispersão, causando o famoso efeito estufa. Este fenômeno ocorre, pois, estes gases absorvem grande parte da radiação infra-vermelha emitida pela Terra, dificultando a dispersão do calor.

O desmatamento e a queimada de florestas e matas também colabora para este processo. Os raios do Sol atingem o solo e irradiam calor na atmosfera. Como esta camada de poluentes dificulta a dispersão do calor, o resultado é o aumento da temperatura global. Embora este fenômeno ocorra de forma mais evidente nas grandes cidades, já se verifica suas consequências em nível global.

Consequências do aquecimento global
  • Aumento do nível dos oceanos (Controversa): com o aumento da temperatura no mundo, está em curso o derretimento das calotas polares. Ao aumentar o nível da águas dos oceanos, podem ocorrer, futuramente, a submersão de muitas cidades litorâneas;
  • Crescimento e surgimento de desertos: o aumento da temperatura provoca a morte de várias espécies animais e vegetais, desequilibrando vários ecossistemas. Somado ao desmatamento que vem ocorrendo, principalmente em florestas de países tropicais (Brasil, países africanos), a tendência é aumentar cada vez mais as regiões desérticas do planeta Terra;
  • Aumento de furacões, tufões e ciclones: o aumento da temperatura faz com que ocorra maior evaporação das águas dos oceanos, potencializando estes tipos de catástrofes climáticas;
  • Ondas de calor: regiões de temperaturas amenas tem sofrido com as ondas de calor. No verão europeu, por exemplo, tem se verificado uma intensa onda de calor, provocando até mesmo mortes de idosos e crianças.

Protocolo de Kyoto
Este protocolo é um acordo internacional que visa a redução da emissão dos poluentes que aumentam o efeito estufa no planeta. Entrou em vigor em 16 fevereiro de 2005. O principal objetivo é que ocorra a diminuição da temperatura global nos próximos anos. Infelizmente os Estados Unidos, país que mais emite poluentes no mundo, não aceitou o acordo, pois afirmou que ele prejudicaria o desenvolvimento industrial do país.

Conferência de Bali
Realizada entre os dias 3 e 14 de dezembro de 2007, na ilha de Bali (Indonésia), a Conferência da ONU sobre Mudança Climática terminou com um avanço positivo. Após 11 dias de debates e negociações. os Estados Unidos concordaram com a posição defendida pelos países mais pobres. Foi estabelecido um cronograma de negociações e acordos para troca de informações sobre as mudanças climáticas, entre os 190 países participantes. As bases definidas substituirão o Protocolo de Kyoto, que vence em 2012.

Conferência de Copenhague - COP-15
A 15ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima foi realizada entre os dias 7 e 18 de dezembro de 2009, na cidade de Copenhague (Dinamarca). A Conferência Climática reuniu os líderes de centenas de países do mundo, com o objetivo de tomarem medidas para evitar as mudanças climáticas e o aquecimento global. A conferência terminou com um sentimento geral de fracasso, pois poucas medidas práticas foram tomadas. Isto ocorreu, pois houve conflitos de interesses entre os países ricos, principalmente Estados Unidos e União Europeia, e os que estão em processo de desenvolvimento (principalmente Brasil, Índia, China e África do Sul).

De última hora, um documento, sem valor jurídico, foi elaborado visando à redução de gases do efeito estufa em até 80% até o ano de 2050. Houve também a intenção de liberação de até 100 bilhões de dólares para serem investidos em meio ambiente, até o ano de 2020. Os países também deverão fazer medições de gases do efeito estufa a cada dois anos, emitindo relatórios para a comunidade internacional.

A Teoria do Aquecimento Global

A Teoria do Aquecimento GlobalA teoria do aquecimento global procura explicar as causas e consequências das cheias, secas, frio intenso e elevação da temperatura que provocam calor intenso, que têm ocorrido em todo o globo, aparentemente anômalas, não serão apenas produto de um ciclo natural e que como tal, o equilíbrio virá a ser restabelecido?

Mas afinal a temperatura global da Terra estará ou não a aumentar? A principal prova do que está a acontecer ao planeta reside nos polos, cujo eventual degelo das respetivas calotes polares devido ao aquecimento da Terra, para além de causar a redução da capacidade da superfície terrestre de refletir as radiações solares aumentando desse modo a sua absorção(com as consequências óbvias para a saúde humana e não só), teria uma repercussão imediata sobre o nível das águas de todos os mares, cuja subida poderia engolir partes importantes da Terra, sobretudo nas pequenas ilhas e zonas de delta ( só na China e no Bangladesh, este problema poderia afetar 70 milhões de pessoas, já para não falar no desaparecimento de muita da fauna e flora costeiras); aliás, segundo as projeções mais optimistas, a temperatura global deverá aumentar 0,3 ºC por década, ou seja, a temperatura da terra deverá aumentar no mínimo 3 ºC até ao ano 2100, fazendo subir o nível do mar em cerca de 20 cm até esta data (projeções que indicam mudanças mais rápidas do que em dez mil anos), com as consequências catastróficas que daí poderiam advir.

A prova científica mais recente e inequívoca prova da teoria do aquecimento global é sem sombra de dúvida o Atlas da Climatologia do Ártico. Este documento, que permite investigar o balanço do calor na superfície do Ártico e a circulação do complexo sistema climático da região, é produto de cerca de milhares de observações levadas a cabo por cientistas militares americanos e russos, desde 1948 até 1993, cujas sondas faziam o seu trabalho de medição debaixo de água e muitas estações móveis de pesquisa instaladas no gelo, registavam dados oceanográficos e meteorológicos, prospetando os recursos naturais daqueles espaços gelados e fazendo registo das suas condições climáticas, permitindo a elaboração de um documento singular, que contém informações únicas relativamente a dados oceanográficos, tanto no Inverno como no Verão, bem como o que diz respeito à as camadas de gelo e à meteorologia do Ártico, sendo que apenas uma quarta parte da informação disponibilizada neste documento permitiu a duplicação dos conhecimento de base que a comunidade científica civil possuía na altura, ou seja, isto permitiu prever efeitos do aquecimento global a longo prazo, passando esta teoria a ser vista como a prova científica aceite por quase todas as entidades.

Obs: Essa Teoria sobre o aquecimento global é controversa. Existem estudiosos de Climatologia que discordam do modelo teórico atual. A Principal controvérsia sobre o Aquecimento global é a causa do efeito estufa, acreditava-se que o efeito estufa era quem provoca o aumento da temperatura, ou seja, esta só existe depois daquela. Agora novos estudos provam, ou não? o contrário, isto é, primeiro as temperaturas é que se elevam e como consequência  há a emissão de gases como gás carbônico, dentre outros, que causam o efeito estufa. Veja o esquema sobre as duas teorias:

1. Antiga e mais estudada -> Efeito Estufa -> Elevação da Temperatura
2. Novo e menos conhecida -> Elevação da Temperatura -> Efeito Estufa

www.megatimes.com.br

Luciano Mende