TUBARÃO ANJO OU PEIXE CAÇÃO ANJO

Cação anjoCação anjo (Squatina californica)

Ordem: Squatiniformes

Às vezes chamado de cação-bagre, o cação-anjo é um peixe das profundezas que se enterra nos solos arenosos ou lodosos durante o dia. O seu corpo achatado e sua excelente camuflagem permitem que ele se esconda das presas potenciais, que são atacadas inesperadamente quando passam na sua frente.

Como tantos outros tubarões de corpo achatado, o cação-anjo é muitas vezes confundido com a raia. Embora sejam de grupos bastante diferentes, os tubarões e as raias são da mesma família, partilhando muitas características importantes, como o esqueleto cartilaginoso.

Tamanho máximo: 150 cm / 27 kg.

Distribuiçãon: Leste do oceano Pacífico, nas águas costeiras perto das Américas.

Características: corpo achatado com boca terminal na ponta do focinho, larga nadadeiras peitorais separadas da cabeça que se parecem com asas. Olhos e espiráculos situados no alto da cabeça, com cinco pares de cavidades branquiais que estendem do lado da cabeça sob a garganta, ventralmente. As duas nadadeiras dorsais estão na parte traseira do corpo perto da base da cauda tubular. A nadadeira caudal é bem desenvolvida com um lóbulo mais baixo e mais longo que o lóbulo superior. Coloração cinza-amarronzada com manchas oliváceas. Se mimetiza muito bem com o meio. Dentes cônicos afiados, com bordas lisas e bases largas. A maxila superior tem 9-9 dentes e a maxila inferior tem 10-10 dentes. Atinge 2 m de comprimento e 30 Kg de peso.

Habitat: fundo do oceano, baías e ás margens de florestas de algas, em profundidades que variam de 3 a 200 m.

Ocorrência: em todo o litoral brasileiro.

Hábitos: espécie bentônica. Enterra-se em fundos da areia ou da lama durante o dia, saindo para caçar a noite. Não é perigoso para o homem mas pode morder se for perturbado. Os adultos são semi-nômades, movendo-se para novas localidades após dias da permanência em uma determinada área. Embora ocorram geralmente solitários, esta espécie pode ser encontrada formando pequenos grupos.

Alimentação: peixes, crustáceos e moluscos. Durante horas do dia, camufla-se pacificamente em fundos da areia e de lama próximos de recifes e de áreas rochosas, esperando a presa potencial. Quando uma presa fica a seu alcance, o tubarão anjo usa o seu ataque rápido, surpreendendo-a com suas maxilas poderosas. Após a alimentação, o tubarão camufla-se novamente esperando um outro incauto. A alimentação também ocorre durante a noite.

Reprodução: vivíparos. Os machos alcançam a maturidade com 75 cm de comprimento, após aproximadamente 8 anos da vida, enquanto as fêmeas com 90 cm de comprimento, geralmente ao redor dos 13 anos de idade. O período gestacional é aproximadamente 10 meses com o nascimento que ocorre de março a junho. Gera 1 a a 13 filhotes de cachorro que medem 23 cm ao nascerem.

Predadores naturais: tubarões brancos.

Ameaças: por ter taxa e crescimento reprodutivo lento, a pesca intensa se torna uma grande ameaça, tornando a espécie vulnerável. A poluição é outra grande ameaça.

Fonte: www.megatimes.com.br