TUBARÃO CABEÇA CHATA - CARACTERÍSTICAS DO TUBARÃO CABEÇA CHATA

Tubarão Cabeça ChataTubarão Cabeça Chata - Características do Tubarão Cabeça Chata

Nome Comum:  Tubarão Cabeça Chata

Nome Científico: Carcharhinus leucas

Ordem: Carchariniformes 

O Tubarão Cabeça chata (Carcharhinus leucas) é o mesmo Tubarão-Touro ou simplesmente Cabeça Chata, é o mais perigoso para o Homem, muito numeroso e bem-sucedido devido ao fato de poder viver tanto em água salgada como em água doce.

O Tubarão cabeça chata é um dos tubarões que mais atacam seres humanos, com duas características de habitat particulares: se encontra com mais facilidade em mares tropicais; possui uma glândula que evita perda de sal do corpo, podendo nadar em águas doces, subindo cabeceiras de rios, ação fatal a seus parentes.

Tamanho - Crescem dentre 3 e3,5 m / 230 kg. Dieta - Comem peixes incluindo outros tubarões (comem até tubarões da mesma espécie) e arraias, comem tartarugas marinhas, pássaros, golfinhos. Ele come quase de tudo.

Habitat - São encontrados perto de costas das praias , mas podem viver por um tempo em rios e lagoas , já foi encontrado 3 km acima no rio Mississipi (nos EUA) e a 4 km acima do rio amazonas , vivem numa profundidade de 30 m ou até menos de 1 m, são encontrados no Brasil também, principalmente no Recife essa espécie de tubarão é responsável por diversos ataques na praia de Boa Viagem junto com o tubarão tigre, essas duas espécies de tubarão são encontradas facílmente na praia de Boa Viagem, mas não vai querer visitá-los pois essas duas espécies são consideradas super perigosas aos humanos junto com o Tubarão Branco.

Reprodução - são vivíparos e nascem mais ou menos 13 filhotes, e a gestação dura 1 ano, os filhotes de tubarão de Zambezi nascem com 70 cm de comprimento e são encontrados normalmente em baías e em boca de rios. Possuem espectativa de vida de 14 anos.
Tubarão-Cabeça-chata (Carcharhinus leucas)
O tubarão cabeça chata é chamado assim pelo seu aspecto corpulento e reputação agressiva. É um dos tubarões de grande porte mais comuns. Embora seja uma espécie marinha, ele é conhecido por sua predileção pela água doce, sendo muitas vezes encontrado em rios e estuários, chegando a aparecer até em alguns lagos na América Central. Eles já foram encontrados a mais de 3.000 km do delta de alguns rios, incluindo o Amazonas e o Mississippi.

Os tubarões cabeça-chata consomem principalmente peixe, incluindo outros tubarões, mas podem atacar os humanos – suspeita-se de que eles já estiveram envolvidos em muitos casos fatais. Devido às suas incursões em rios e portos, eles são mais propensos a ter contato com os humanos do que muitas outras espécies perigosas de tubarões, sendo considerados um grande perigo em muitas partes do mundo.

Distribuição: Águas costeiras tropicais e subtropicais em todo o mundo, do lado ocidental da Austrália ao Brasil.

Dieta: Principalmente peixes, incluindo outros tubarões. Foram notificados casos de tubarões cabeça-chata que se alimentam de tartarugas, golfinhos, pássaros marinhos e até cães.

Reprodução: Vivíparos. Entre 1 a 13 crias por ninhada.

Tubarão-Cabeça-chata (Carcharhinus leucas)
Características: corpo fusiforme e robusto. Focinho muito curto e largo. Olhos circulares e pequenos. Fendas branquiais moderadamente largas. Apresenta aproximadamente 13 a 12 fileiras de dentes em cada maxila. Dentes superiores triangulares, fortemente serrilhados. Primeira nadadeira dorsal larga, muito alta e triangular, com ápice marcadamente arredondeado muito maior e mais pontuda que a segunda . Origem da primeira dorsal normalmente sobre ou ligeiramente por detrás da inserção das peitorais. Peitorais grandes, triangulares a semifalcadas com ápices puntiagudos. Nadadeiras com pontas escuras, mas sem manchas. Superfície dorsal cinza e superfície ventral branca. As femeas são sempre maiores que os machos. Atingem 3,5 m de comprimento. Considerada perigosa para os humanos. Possuem espectativa de vida de 14 anos.

Ocorrência: todo o litoral brasileiro.

Hábitos: costuma subir os rios.

Alimentação: peixes incluindo outros tubarões e arraias, tartarugas marinhas, pássaros e golfinhos.

Reprodução: vivíparos. Geram mais ou menos 13 filhotes por prenhes e a gestação dura 1 ano. Os filhotes nascem com 70 cm de comprimento e são encontrados normalmente em baías e em boca de rios. Os machos alcançam a maturidade sexual entre os 1,60 e os 2,30 m. As fêmeas entre os 1,80 e 2,30 m.

Predadores naturais: tubarões maiores.

Ameaças: poluição, destruição do habitat e pesca predatória.

Fonte: www.megatimes.com.br