Seringueria (Hevea brasiliensis)


Seringueria (Hevea brasiliensis)


Seringueria (Hevea brasiliensis)Ocorrência: Região Amazônica. Atualmente é cultivada nos estados do sudeste.

Outros nomes: seringa, seringa verdadeira, cau chu, árvore da borracha, seringueira preta, seringueira branca, seringueira rosada.

Características: espécie semidecídua com 30 a 40 m de altura, de tronco retilíneo e cilíndrico, com 30 a 60 cm de diâmetro. Folhas alternas, compostas, trifoliadas, pecíolo longo com 1 a 5 glândulas salientes na base, folíolos lanceolados e agudos, glabros, com face superior de coloração verde-escuro e inferior acinzentada. Flores creme, unissexuadas. Fruto cápsula do tipo tricoca, que lança longe as sementes lisas e rajadas, nos dias de sol. Um Kg de sementes contém aproximadamente 260 unidades.

Habitat: florestas ombrófilas de terra firme.

Propagação: sementes.

Madeira: branca, leve e quebradiça, de baixa durabilidade.

Utilidade: madeira usada para confecção de táboas, caixotaria e lenha. A sua grande e maior importância está na extração de látex para a indústria da borracha. Os índios costumavam utilizar a mistura de látex fresco com óleo de rícino, como vermífugo. Suas sementes fornecem óleo secativo usado na indústria de tintas e vernizes.

Florescimento: agosto a novembro.

Frutificação: abril a maio.

www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br