Piau Três Pintas ou Piau Cabeça Gorda (Leporinus friderici)

Piau Três Pintas ou Piau Cabeça Gorda (Leporinus friderici)

Piau Três Pintas ou Piau Cabeça Gorda (Leporinus friderici )

Espécie: Leporinus friderici (Bloch,1794)

Nome popular: piau-cabeça-gorda, piau-três-pintas

Porte: atinge cerca de 30 cm.

Características taxonômicas: corpo longo com três máculas bem marcada sobre os flancos.

Habitat: vivem nas margens dos rios, geralmente em locais rasos e sem correnteza muito forte.

Ocorrência: essa espécie é encotrada em quase todos os rios da América do Sul e Central.

Dieta alimentar: alimenta-se principalmente de matéria vegetal, como folhas e algas. Frutos e insetos também podem compor sua alimentação.

Reprodução: durante os meses de novembro e fevereiro, essa espécie realiza grandes migrações (espécie e piracema)rio acima em busca de locais mais adequados para a reprodução onde acontece a desova.

Importância Comercial: muito apreciado pelas populações ribeirinhas e pode ter relativo valor comercial em feiras e peixarias.

Piau Três Pintas ou Piau Cabeça Gorda (Leporinus friderici )

Pesca esportiva: o piau-cabeça-gorda é muito procurado por pescadores amadores por ser uma espécie de muita força e resistência ao ser fisgado. Geralmente é capturado com iscas vegetais como milho verde, folhas ou frutos silvestres.

Características: também conhecido como piau verdadeiro. P eixe de escama importante para a pesca de subsistência e para o comércio local, mercados e feiras. C oloração prata com 3 manchas escuras nos flancos. Nadadeiras ligeiramente douradas e nadadeira caudal escura. Dentes em forma de pinça. Alcança 40 cm de comprimento e 2 kg de peso.
Piau Três Pintas ou Piau Cabeça Gorda (Leporinus friderici )
Habitat: margens de rios, lagos e na floresta inundada.

Ocorrência: bacias Amazônica, Araguaia-Tocantins e Prata.

Alimentação: onívora, com tendência a carnívora (principalmente insetos) ou frugívora (frutos e sementes pequenas), dependendo da oferta de alimentos.

Ameaças: pesca predatória, poluição e destruição do habitat.

www.megatimes.com.br