Mostrando postagens com marcador Florestas Nacionais. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Florestas Nacionais. Mostrar todas as postagens

Floresta Nacional de Caçador | Santa Catarina

Floresta Nacional de Caçador | Santa Catarina

Floresta Nacional de Caçador | Santa Catarina
Superfície
711 hectares

Bioma
Floresta com Araucária

A manutenção da Floresta Nacional de Caçador, administrada pelo IBAMA, com mais de quatro milhões de árvores plantadas em 720 hectares, e a criação do Parque Florestal do Contestado, com 1440 hectares de mata nativa, além de possuir repovoa mento arbóreo e milhões de árvores de pinus e araucária, são testemunhos da conservação da fauna e flora da região.

Localizada no estado de Santa Catarina, no Distrito de Taquara-Verde, caracteriza-se por relevo ondulado com os rios formando vales, colinas alongadas e bem esculpidas.

A vegetação original caracterizava-se por Floresta com Araucária - Pinheiro-do-Paraná, com sub-bosques compostos por Imbuias, Canelas, Cerejeira e Erva-mate, entre outras espécies.

Devido à maior quantidade de áreas reflorestadas, o grande potencial desta FLONA é a exploração madeireira. Porém, outras atividades podem ser desenvolvidas, como produção de mudas, piscicultura, produção de mel, coleta de sementes, ecoturismo, pesquisa e educação ambiental, recomposição das áreas desflorestadas.

Floresta Nacional de Caçador | Santa Catarina
Está situada no Distrito de Taquara-Verde, a 26 km da cidade de Caçador e a 430 km de Florianópolis, na Rodovia 451, km 26.

Floresta Nacional de Roraima | Roraima

Floresta Nacional de Roraima | Roraima

Floresta Nacional de Roraima | RoraimaRio Branco - Roraima
Floresta Nacional de Roraima | Roraima
Floresta Nacional de Roraima | Roraima
Floresta Nacional de Roraima | Roraima
Localização
A Floresta Nacional de Anauá fica localizada à margem esquerda do Rio Branco, entre as nascentes dos rios Itapará e Itaparazinho.

Superfície
3.215.507 hectares.
Bioma
Amazônia 100%

Refúgio Vegetacional 1%
Contato Floresta Ombrófila - Floresta Estacional 4%
Floresta Ombrófila Densa 95%

www.megatimes.com.br

Floresta Nacional de Anauá | Roraima

Floresta Nacional de Anauá | Roraima

Floresta Nacional de Anauá | Roraima
Floresta Nacional de Anauá | Roraima
Localização
A Floresta Nacional de Anauá fica localizada à margem esquerda do Rio Branco, entre as nascentes dos rios Itapará e Itaparazinho.

Superfície
259.550 hectares.

Bioma
Amazônia 100%

Contato Campinarana - Floresta Ombrófila 30%
Campinarana 70%

www.megatimes.com.br

Floresta Nacional de Nísia Floresta | Rio Grande do Norte

Floresta Nacional de Nísia Floresta | Rio Grande do Norte

Floresta Nacional de Nísia Floresta | Rio Grande do Norte
Superfície
175 hectares.

Bioma
Mata Atlântica

Com o objetivo de promover o manejo adequado dos recursos naturais, garantir a proteção dos recursos hídricos e das belezas cênicas, fomentar o desenvolvimento da pesquisa científica, com ênfase à sua exploração sustentável.

Principais áreas de preservação da Mata Atlântica : 'Mata Estrela' de Baía Formosa, 'Santuário Ecológico' de Tibau do Sul, 'Floresta Nacional' de Nísia Floresta, 'Escola das dunas', 'Parc das dunas' de Natal.

formiga tocandira

Este ecossistema constitui uma das maiores diversidades biológicas do planeta, a fauna e a flora que nele existem são específicas e correspondem a algumas espécies raras e muito ameaçadas de extinção.

Flora
'Pau-Brasil', 'Jatobá', 'Maçaranduba', 'Gameleira', 'Sapucaia', 'Peroba', 'Sucupira', 'Anescla'.

Fauna
O macaco 'Guariba', os passarinhos, como 'Choca barrada', 'Beija-flor', 'Aracuã', 'Pintor Verdadeiro'. Os repteis, 'Bico-doce' e 'Tejuaçu'. Os insetos herbivoros, aranhas arboricolas e formigas 'tocandiras', uma das maiores do mundo.

Floresta Nacional de Mário Xavier | Rio de Janeiro

Floresta Nacional de Mário Xavier | Rio de Janeiro

Floresta Nacional de Mário Xavier | Rio de Janeiro

Localização
Antiga Estrada Rio - São Paulo Km 51 - Seropédica - Itaguaí

Bioma
Floresta Atlântica

Superfície
493 ha.

Coordenadas: 22º 44' S, 43º 43' W.
Unidade de Uso Sustentável

Floresta Nacional de Mário Xavier | Rio de Janeiro

Floresta Nacional de São Francisco de Paula | Rio Grande do Sul

Floresta Nacional de São Francisco de Paula | Rio Grande do Sul

Floresta Nacional de São Francisco de Paula | Rio Grande do Sul

Bioma: Floresta com Araucária.
Área: 1.606,70 ha.

Unidade de Uso Sustentável

Situa-se no município de São Francisco de Paula, Rio Grande do Sul, a 27 km da cidade. Apresenta invernos rigorosos, registrando-se neve em algumas ocasiões. Há ocorrência de geadas e nevoeiros. A temperatura média anual é inferior a 18,5ºC. Caracteriza-se por um relevo ondulado a fortemente ondulado com recorte profundo de alguns rios. Há regiões abruptas que originam um relevo relativamente movimentado.

A vegetação dessa unidade de conservação apresenta 50% de vegetação nativa com Floresta com Araucária - Pinheiro-do-Paraná. Apresenta outras espécies importantes como açucará, erva-mate, araçá, cedro, araticum, açoita-cavalo, branquilho, ingá, carrapicho, pinheiro bravo, canela-amarela, quaresmeira, canela-preta, bracatinga, canela-sebo, manacá, entre outras.

A fauna é abundante e bastante diversificada, com algumas espécies ameaçadas de extinção.

Inúmeras nascentes com água de boa qualidade possibilitam a criação de peixes e aves aquáticas.

www.megatimes.com.br

Floresta Nacional de Piraí do Sul | Paraná

Floresta Nacional de Piraí do Sul | Paraná

Localização
Estrada do Cerne Km 152 - Bairro Machadinho - Piraí do Sul

Os objetivos básicos são o de promover o manejo de uso múltiplo sustentável dos recursos florestais e a pesquisa científica, com ênfase em métodos para exploração sustentável das florestas nativas.

A Floresta Nacional de Piraí do Sul possui uma área total aproximada de cento e vinte e quatro hectares e oitenta ares.

Floresta Nacional de Piraí do Sul | Paraná

www.megatimes.com.br

Floresta Nacional do Açungi | Paraná

Floresta Nacional do Açungi | Paraná

Rio AcungiRio Acungi
Localização
Estrada do Cerne Km 64 - Campo Largo

A Floresta Nacional do Açungui foi criada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - Ibama.

Possui uma área de 728,78 hectares , totalmente inserida na área do projeto e abrange parte do município de Campo Largo. Como particularidade importante destaca-se que se trata de uma floresta de Araucárias.

Gralha-azul
Grande parte da floresta é composta por reflorestamento de araucária (383.20 hectares), sendo um dos mais antigos plantios do estado, e plantio de pinus (15.30 hectares). O restante da área é constituído por floresta nativa e capoeira, com predomínio de araucária, pau-jacaré e bracatinga.

  • A fauna é composta pela gralha-azul, cotia, tatu, veado, serelepe.
  • A exploração de madeira que ocorre na região é sob forma de manejo.

Floresta Nacional de Jamari | Rondônia

Floresta Nacional de Jamari | Rondônia

Floresta Nacional de Jamari | RondôniaFloresta Nacional de Jamari | Rondônia
Localização
A Floresta Nacional do Jamari localiza-se na parte norte do estado de Rondônia, e sua drenagem é tributária das bacias do rio Jamari - a Floresta Nacional do Jamari faz limite com o reservatório da Estação Ecológica Samuel - e do Rio Machado, por intermédio do Rio Jacundá. O acesso principal da Flona fica a 12 km da sede do município, por estrada de terra em bom estado de conservação.

Floresta Nacional de Jamari | Rondônia

Superfície
215.000 hectares.

Bioma
Amazônia 100%
Floresta Ombrófila Aberta 100%

Cerca de 105.000 ha são destinados a Manejo Florestal. O processo de preparação do Plano de Manejo tem servido de exemplo para outras Flonas. Neste contexto, propor a Flona de Jamari como área prioritária para concessão é importante não apenas para o desenvolvimento da região, mas para dar concretude a um modelo de gestão estabelecido no Sistema Nacional de Unidades de Conservação levando adiante as propostas de um Plano de Manejo considerado exemplar.

Floresta Nacional de Jamari | Rondônia

A Floresta Nacional de Jamari possui cerca de 10.000 ha de área ocupada pela presença humana, por estradas, lagos artificiais, e também a sede da mineradora Jacundá, que tem boa infra-estrutura. A unidade de relevo que domina a paisagem da FLONA do Jamari é o planalto rebaixado da Amazônia ocidental, com altimetria variando entre 100 e 200 metros. As categorias de solos mais comuns são o latossolo vermelho-amarelo e o podzol hidromórfico.

Fonte: Ministério do Meio Ambiente - MMA

www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br

Floresta Nacional de Tapajós | Pará

Floresta Nacional de Tapajós | Pará

Floresta Nacional de Tapajós | ParáNasce o rio Tapajós na confluência
dos rios Teles Pires e Juruena
Superfície
544.000 hectares.

Bioma
Amazônia 100%

Floresta Ombrófila Aberta 1%
Floresta Ombrófila Densa 99%

Caracteriza-se por ser habitada por aproximadamente 1.100 famílias (estimam-se 6.000 habitantes) que vivem nas cinco áreas habitadas definidas pelo plano de manejo da unidade. Estão distribuídas atualmente em 28 comunidades, uma sede municipal e em alguns lotes isolados ao longo da BR-163. Vivem principalmente da pesca, da caça, do cultivo de mandioca, milho, arroz e feijão para subsistência, da criação de animais e da extração de produtos florestais não-madeireiros.

A paisagem ao longo do Tapajós é bastante diversificada, com igapós, capoeiras, seringais e florestas altas, sendo que em alguns pontos a diversidade é bastante significativa e pode-se contar até 40 formas arbóreas por hectare, com DAP acima de 10 cm.

Floresta Nacional de Tapajós | ParáFlora
A Flona contém diversas espécies de valor comercial, como o cedro, a copaíba, a seringueira e a castanheira, distribuídas sobre relevos planos e ondulados suaves, que se acentuam nos interflúvios da margem direita do Tapajós, ao sul da UC.

Floresta Nacional de Tapajós | ParáSeringueira

Fauna
Com relação à fauna, destacam-se o cachorro-do-mato, a ariranha, o tamanduá bandeira, aves terrestres, semi-terrestres e uma rica ictiofauna.

Floresta Nacional de Itaituba I | Pará


Floresta Nacional de Itaituba I | Pará

Floresta Nacional de Itaituba I | Pará
Rio JamanximRio Jamanxim
Superfície
220.034 hectares.

Bioma
Amazônia 100%

Floresta Ombrófila Aberta 30%
Floresta Ombrófila Densa 70%

As Florestas Nacionais Itaituba I e Itaituba II têm acesso fluvial pelo Rio Tapajós e seus afluentes, principalmente o Rio Jamanxim. As Florestas Nacionais de Itaituba I e Itaituba II estão sobre a influência de dois importantes eixos rodoviários, a BR-163/PA e a BR-230, e ainda da hidrovia do Tapajós - Teles Pires. Ao longo das rodovias já é possível notar a grande área desmatada chegando inclusive no entorno das unidades.

Flora
A vegetação predominante compreende Floresta Ombrófila Densa e Floresta Ombrófila Aberta.

Floresta Nacional de Itaituba I | Pará
Floresta Nacional de Itaituba I | Pará
Floresta Nacional de Itaituba I | Pará
www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br

Floresta Nacional de Caxiuanã | Pará

Floresta Nacional de Caxiuanã | Pará

Floresta Nacional de Caxiuanã | Pará
Superfície
324.060 hectares.

Bioma
Amazônia 100%

Floresta Ombrófila Densa 100%

A Floresta Nacional de Caxiuanã possui inventariadas áreas com vegetação nativa, inclusive de Virola (Virola surinamensis), de 2.574,00 ha.

Floresta Nacional de Caxiuanã | Parávirola
Acesso
Partindo-se da cidade de Belém, por via aérea até a cidade de Breves, daí, seguindo-se por barco até a Floresta Nacional de Caxiuanã (mas ou menos 8 horas) , ou saindo-se de Belém até a Floresta Nacional de Caziuanã via fluvial, perfazendo aproximadamente, 25 horas de viagem de barco.

Floresta Nacional de Caxiuanã | ParáFlora
Vegetação nativa: Floresta Ombrófila densa (floresta tropical submontana) .
Campos naturais.

Floresta Nacional de Caxiuanã | ParáA Estação Ferreira Pena possui 33 mil hectares, correspondentes a 10% da área total da Floresta Nacional de Caxiuanã. Uma moderna base de pesquisa foi construída, com financiamento do Governo Britânico, em plena selva amazônica, com apartamentos, refeitório, biblioteca, laboratórios, auditório, barcos e uma torre de observação de 40 metros de altura.

Tambaqui se alimentando no igapóTambaqui se alimentando no igapó

Floresta Nacional de Tapirapé - Aquiri | Pará

Floresta Nacional de Tapirapé - Aquiri | Pará

Floresta Nacional de Tapirapé - Aquiri | Pará
Localização
Margem esquerda do rio Itacaiúnas. Parauapebas - Pará

Superfície
190.000 hectares.

Bioma
Amazônia 100%

Floresta Ombrófila Aberta 14%
Floresta Ombrófila Densa 86%

Floresta Nacional de Tapirapé - Aquiri | ParáExtrativismo
Coleta de Castanhas do Pará para comercialização e caça de subsistência pela comunidade indígena Xicrin do Cateté. Fiscalização Realizada pelo Ibama auxiliado através de convênio com a CVRD para atividades de proteção e fiscalização nos limites da UC.

Clima
Clima tropical chuvoso com seca de inverno, com precipitações anuais entre 2.000 e 2.400 mm e temperatura mensal sempre acima de 18°C. A região apresenta o período de estiagem com cinco meses consecutivos, de junho a outubro.

Floresta Nacional de Tapirapé - Aquiri | Pará

Relevo
As rochas da região apresentam-se dobradas em estilos diferentes, falhadas e metamorfizadas em graus variáveis. A seqüência de rochas mais importante da Floresta Nacional do Tapirapé-Aquiri corresponde a uma seqüência clasto-química com Formações Ferríferas Bandadas, a qual abriga os depósitos de Cu-Au-Ag-Mo, denominada Grupo Igarapé Salobo. O Sinclinório de Carajás é o principal produto desta fase orogênica, e os múltiplos eventos geológicos na região são responsáveis pelas condições que possibilitaram as ocorrências e jazidas de importantes recursos minerais hoje conhecidos nesta área, que convencionou-se denominar Província Mineral de Carajás.

Floresta Nacional de Tapirapé - Aquiri | Pará
A área da Floresta Nacional do Tapirapé-Aquiri é banhada em toda sua porção oriental pela bacia do rio Itacaiúnas. Os principais rios que drenam a área compõem a bacia do rio Itacaiúnas, e são: rio Aquiri, rio Cinzento e rio Salobo (bacia com área de 235,52 Km2), cujas nascentes estão situadas nas encostas da Serra dos Carajás, na porção sul da Floresta Nacional e na Serra do Cinzento, ao norte, a uma altitude média de 600 - 650 m.

Flora
A Floresta Nacional do Tapirapé - Aquiri localiza-se na grande Região Amazônica, que tem a maior e mais rica formação florestal do planeta, tanto em extensão como em variedade de espécies vegetais e animais, condicionada pelo clima equatorial úmido. Integrando a porção final de uma região conhecida geormorfológicamente como Serra dos Carajás, caracterizada por relevo formado por topos residuais aplainados e intensamente dissecado por vales encaixados. A Floresta Nacional do Tapirapé - Aquiri é coberta, em mais da metade de sua área (56%), por uma formação vegetal composta pela associação de Floresta Ombrófila Aberta Submontana (50%) com Palmeiras; Floresta Ombrófila Densa Submontana (30%) e Floresta Ombrófila Aluvial (20%).

Floresta Nacional de Mulata | Pará

Floresta Nacional de Mulata | Pará

Floresta Nacional de Mulata | Pará
Superfície
217.305 hectares.

Bioma
Amazônia 100%

Floresta Ombrófila Aberta 5%
Floresta Ombrófila Densa 54%
Contato Savana - Floresta Ombrófila 41%

Floresta Nacional de Mulata | Pará

Floresta Nacional de Capão Bonito | São Paulo

Floresta Nacional de Capão Bonito | São Paulo

Floresta Nacional de Capão Bonito | São Paulo
Bioma
Cerrado. Tipologia Vegetal: vegetação nativa.
Área de Tensão Ecológica (Savana/Floresta Ombrófila) - Mata ciliar (269,10 ha).

Área
4.344,33 ha.
Unidade de Uso Sustentável

Solos - Clima
Latossolo vermelho. Pertence ao grupo Cfa (Koppen), temperado de inverno úmido, com chuvas bem distribuídas o ano todo.
Temperatura Média: 19 a 20 ºC.
Precipitação: 1.200 mm/anual.

Araucaria angustifolia
Vegetação Plantada: Pinus elliottii (2.426,66 ha), Pinus taeda (13,67 ha), Pinus kesya (2,4 ha), Pinus caribea (11,60 ha), Araucaria angustifolia (1.003,40 ha), Ocotea porosa (15,70 ha) Eucalyptus sp (1,20 ha), Tabebuia sp (2,00 ha) e pesquisas da Embrapa (111,20 ha). Outras.

Fauna:
  • Observados: Mamíferos veado, quati, cotia, capivara, lobo, tatu.
  • Aves: sabiá, tico-tico, canário-da-terra, anu, andorinha.
  • Répteis lagartos e cobras (cascavel, jararacá, cutiara).

Acesso: Partindo-se da capital do Estado, São Paulo, pela Rodovia Castelo Branco (110 Km) até Sorocaba, desta pela Rodovia SP-270 (60 Km) até Itapetininga, desta pela Rodovia SP-127 (60 Km) ate Capão Bonito, daí pela Rodovia SP-258 (20 Km) no Km 241 a entrada da Flona.

www.megatimes.com.br
www.geografiatotal.com.br

Floresta Nacional de Carajás | Pará


Floresta Nacional de Carajás | Pará

Floresta Nacional de Carajás | Pará
Floresta Nacional de Carajás | Pará

Localização
Núcleo Companhia Vale do Rua Doce - Parauapebas

Superfície
411.949 hectares.

Bioma
Amazônia 100%

Floresta Ombrófila Aberta 28%
Floresta Ombrófila Densa 72%

O Plano tem como base o diagnóstico do meio físico, biofísico e antrópico e seus produto principais serão o zoneamento interno da superfície e os programas de utilização, dentre os quais destacam-se:

  • A pesquisa, a lavra, a industrialização, o transporte e a comercialização de recursos minerais.
  • A promoção do manejo dos recursos florestais, desde que ecológica e economicamente viável.
  • A garantia da proteção dos recursos hídricos, das belezas cênicas, dos sítios históricos e arqueológicos e da biodiversidade.
  • Desenvolvimento de pesquisas científicas e de atividades relacionadas à educação ambiental.
  • As atividades de recreação, lazer e turismo (ecoturismo).

Após a concessão do direito real de uso da Área de Carajás e amparado por justificativas técnicas, o Governo Federal criou, ao redor da área de concessão, três Unidades de Conservação de diferentes categorias: Área de Proteção Ambiental do Gelado, Reserva Biológica do Tapirapé e Floresta Nacional do Tapirapé-Aquiri. Tais áreas, em conjunto com a Reserva Florestal de Carajás, formou um bloco contíguo em torno da Província Mineral de Carajás, conferindo-lhe as condições ideais de salvaguarda, com base na legislação aplicável às Unidades de Conservação.

A Floresta Nacional de Carajás é o primeiro exemplo de Unidade de Conservação do Brasil que engloba uma reserva de recursos minerais das maiores do mundo. São reservas gigantescas de ferro e manganês. O decreto de criação da UC ordenou um convênio para implantação da infra-estrutura de extração, firmado entre a Companhia Vale do Rio Doce, detentora dos direitos de lavra de Carajás, e o Ibama Nacional. O maciço de Carajás teve suas reservas de ferro inicialmente estimadas em torno de 18 bilhões de toneladas de minério de ferro, com teor médio excepcional de 66%. A região também apresentou reservas de manganês.

Floresta Nacional de Carajás | Pará
Relevo
A Serra dos Carajás é um pequeno maciço xistoso mineralizado, com 160 km de eixo maior e 60 km de largura, do norte para o sul. A despeito da complexidade de sua estrutura geológica, a Serra dos Carajás apresenta topos quase planos, com altitudes que variam de 620 a 660 m de altitude no máximo.

Floresta Nacional de Carajás | ParáClima
A Serra dos Carajás goza de umidade relativa e taxas de precipitação suficientes para manter a floresta equatorial úmida que originalmente a cobria. Entretanto, o clima é de tipo montano ou serrano amazônico, com temperaturas médias anuais girando em torno dos 21 a 22 ºC (em contraste com os 25, 26 ºC das áreas entre Marabá e Paraupebas). A amplitude térmica anual entre o mês mais quente e o mês mais frio não passa dos 3 ºC.

Floresta Nacional de Carajás | ParáFlora
A Serra era originalmente coberta por um continuum florestal que a revestia da base ao topo. A fitofisionomia majoritariamente predominante é a Floresta Equatorial de Terra Firme, com ocorrência de clareiras naturais com campos rupestres - originalmente cerca de 3 % da área total da Serra.

Floresta Equatorial de Terra FirmeFloresta Equatorial de Terra Firme