Gato da Baía de Bornéu (Catopuma badia)

Tags

Gato da Baía de Bornéu (Catopuma badia)

Gato da Baía de Bornéu (Catopuma badia)
O gato-da-baía-de-bornéu, também conhecido como gato-de-bornéu, gato-da-baía, gato-marmoreado-de-bornéu, é um felino selvagem endêmico da ilha de Bornéu que parece relativamente raro em comparação aos felinos simpátricos, baseado na falta de histórico bem como registros recentes. Em 2002, a IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza) classificou as espécies que dependem da floresta como ameaçadas de extinção por causa de um declínio populacional projetado em mais de 20% em 2020 devido à perda de habitat. A partir de 2007, a população efetiva é estimada ser inferior a 2.500 indivíduos adultos.

Os gatos-da-baía-de-bornéu foram historicamente registrados como raros e hoje parecem ocorrer em densidade relativamente baixa, mesmo em habitat primitivo.

O gato-da-baía-de-bornéu é muito maior do que o gato-dourado-asiático. Sua pele é de uma cor castanha brilhante. A cauda é alongada, afunilada na extremidade, com uma faixa central branca na parte inferior.

Catopuma badia

Nos anos entre 1874 a 2004, apenas 12 espécimes foram medidos. O comprimento cabeça-corpo variou de 49,5-67 cm com 30-40,3 cm de cauda. Estima-se que o peso de um adulto varie de 3-4 kg, mas poucos espécimes vivos foram obtidos para permitir uma estimativa mais confiável.

As proporções do corpo e a cauda extremamente longa dão a aparência de um felino do novo mundo: o gato-mourisco (jaguarundi).

Distribuição e Habitat
Os gatos-da-baía-de-bornéu são endêmicos de Bornéu e amplamente distribuídos na ilha. Mas existem relatórios de duas concentrações no interior da ilha. A informação sugere que eles ocorrem em uma ampla área de tipos de habitats, variando de florestas de pântano, floresta de  Dipterocarpus até florestas montanhosas, de pelo menos, 500 m de altitude. Em meados de 1990, os avistamentos mais confiáveis foram relatados a partir da parte superior do rio Kapuas no Oeste de Kalimantan, e no Parque Nacional Gunung Palung. Um avistamento confirmado ocorreu a 1.800 m de altitude no monte Kinabalu.

Catopuma badia

Habitam florestas tropicais densas, e foram observados em afloramentos rochosos de calcário e em florestas pantanosas, alguns perto da costa. Pelo menos três espécimes foram encontrados perto de rios. De 2003 a 2005, 15 gatos-da-baía-de-bornéu foram registrados em Kalimantan, Sabah e Sarawak, mas não em Brunei. Esses registros consistem de simples observações oportunistas. Quase todos os registros históricos e recentes são de proximidade com cursos d'água, como rios e mangues, sugerindo que o gato-da-baía-de-bornéu pode estar associado com tais habitats.

Um levantamento de camera trap (câmera fotográfica automática instalada em locais estratégicos para tirar fotos de animais selvagens) capturou de julho de 2008 a janeiro de 2009 no noroeste da Reserva Florestal Deramakot de Sabah, em uma área de cerca de 112 km2 apenas uma foto de um gato-da-baía-de-bornéu macho. Este registro amplia a área desses felinos ao norte.

Ecologia e comportamento
O comportamento secreto e noturno dos gatos-da-baía-de-bornéu, e, possivelmente a baixa densidade populacional, pode ser uma importante causa da raridade de avistamentos.

Catopuma badia

Armadilhas fotográficas durante 2003-2006 renderam apenas uma foto de um gato-da-baía-de-bornéu . De acordo com registros não confirmados de Sarawak, um gato-da-baía-de-bornéu foi visto durante uma expedição de caça a noite. Um coletor de animais local perto de Lachau, Sarawak, afirmou que ele prendeu acidentalmente dois gatos-da-baía-de-bornéu em ocasiões distintas, em dezembro de 2003. Ele relatou que os felinos entraram em seu aviário e atacaram seus faisões. Um dos felinos morreu em cativeiro, e o outro foi libertado.

Nada se sabe sobre a ecologia alimentar e comportamento reprodutivo desse felino.

Ameaças
Os gatos-da-baía-de-bornéu são dependentes da floresta, e são cada vez mais ameaçados pela destruição do habitat e o desmatamento em Bornéu.

Bornéu tem uma das taxas de desmatamento mais altas do mundo. Enquanto em meados da década de 1980 as florestas ainda cobriam quase três quartos da ilha, em 2005 apenas 52% de Bornéu ainda era florestada. As florestas e as terras abriram caminho para assentamentos humanos. O comércio ilegal de animais selvagens é uma prática muito comum.

Apesar de Bornéu ter 25 reservas de vida selvagem, apenas três existem, as outras são apenas propostas. Todas essas reservas são invadidas por assentamentos humanos e madeireiros. Infelizmente os caçadores locais e comerciantes de animais também estão bem conscientes de que os zoológicos estrangeiros e locais de criação nos Estados Unidos pagam 10.000 dólares ou mais por um animal vivo.

Conservação
Pardofelis badia está listado no Apêndice II da CITES como Catopuma badia. Está totalmente protegido pela legislação nacional na maior parte da sua área de distribuição. A caça e o comércio ilegal estão proibidos em Kalimantan, Sabah e Sarawak.

Oficialmente, não há gatos-da-baía-de-bornéo em cativeiro.

www.megatimes.com.br