Bonsai | Arte de Cultivar Miniaturas de Árvores

Bonsai | Arte de Cultivar Miniaturas de Árvores

Bonsai | Arte de Cultivar Miniaturas de Árvores

Originário da China, o bonsai ("plantado em bandeja") é a arte de cultivar miniaturas de árvores, arbustos e, às vezes, ervas em pequenos vasos em forma de bandeja. O processo, criado pelos chineses há mais de mil anos, foi aperfeiçoado no Japão e tornou-se uma arte típica daquele país. As espécies usadas são em geral árvores e arbustos sem nanismo hereditário, que passam por um processo de miniaturização mediante a poda regular de raízes e galhos, redução do fornecimento de água e orientação dos ramos por meio de sua ligadura com fios de cobre. O resultado é uma perfeita miniatura de uma árvore adulta, usada como ornamento.

Arte que exige habilidade e paciência, o bonsai exprime, em árvores miniaturizadas, idéias muito caras ao espírito oriental, como a da longevidade e da harmonia religiosa com a natureza.

O bonsai inspira-se diretamente na natureza do Japão, onde a ilha principal é espremida de norte a sul por uma cordilheira que culmina no Fujiyama. O vento e a neve, sobretudo no extremo norte do país, prejudicam o crescimento das plantas, produzindo árvores anãs, às vezes de trinta centímetros de altura. A riqueza da flora, causada pelas diferenças de latitude e altitude, e essa tendência à miniatura inspiraram a arte do bonsai, que reitera, para os japoneses, o princípio da mutabilidade de todas as coisas.

As plantas miniaturizadas podem viver um século, ou até mais, e passam de geração a geração, como relíquia de família. As árvores que se adaptam melhor ao bonsai são as que apresentam flores, frutos e folhas miúdas e que resistem aos rigores do inverno. Entre as espécies preferidas estão o cedro, o carvalho, o pinheiro, a azálea, a ameixeira, o bambu e os bordos.

Um elemento essencial do bonsai é a escolha do vaso, quase tão importante quanto a própria planta. Esse é sempre de cerâmica, nunca vidrado por dentro, e pode ser decorado ou pintado por fora. O solo compõe-se de areia, fertilizante e terra virgem, peneirada de forma que se aproveitem apenas os grãos com cerca de três milímetros de diâmetro. Quando as árvores cultivadas são frutíferas ou de flores, usam-se setenta por cento de terra e trinta por cento de areia; para os pinheiros e arbustos  de folhas perenes, a proporção é cinqüenta por cento.

Em certas áreas do Japão, o bonsai é também uma indústria de relativa importância. Os exemplares de qualidade atingem altos preços no mercado. Os critérios para a avaliação da qualidade do bonsai são: a estética do conjunto; sua longevidade, medida pela aparência; a exposição de raízes, sugerindo erosão e velhice; o espaçamento equilibrado entre os galhos; e a densidade relativa de seus ramos.

www.klimanaturali.org
www.megatimes.com.br