posts e comentários.

PINGUIM-DE-ADÉLIA (Pygoscelis adeliae)

O pinguim-de-adélia é uma espécie de pinguim comum ao longo de toda a costa da Antártida. São pinguins de médio porte, medindo cerca de 46-75 cm de comprimento e 3,9-5,8 kg de peso. As marcas distintas são o anel branco ao redor dos olhos e as penas na base do bico. Essas penas longas escondem a maior parte do bico vermelho. A cauda é um pouco maior do que as caudas das outras espécies de pinguim. Eles também são menores do que as outras espécies de pinguim e podem nadar até 45 km/h.

Como todos os pinguins, o pinguim-de-adélia é altamente social e nidifica em grupos. Eles também são muito agressivos com outros pinguins que roubam pedras de seu ninho.

A dieta do pinguim-de-adélia consiste principalmente de krill-antártico, krill-do-gelo, lula-glacial e peixes da espécie Pleuragramma antarcticum durante a temporada de criação dos filhotes. Mas a dieta pode variar dependendo da localização geográfica.

Os pinguins-de-adélia chegam aos seus locais de reprodução em outubro ou novembro, no final do inverno e o início da primavera. Seus ninhos consistem de pedras empilhadas juntas. Em dezembro, o mês mais quente na Antártida (cerca de -2ºC), os pais se revezam na incubação dos ovos (normalmente 1 ou 2 ovos), um sai para se alimentar e o outro fica para aquecer os ovos. Em março, os adultos e jovens retornam ao mar. O pinguim-de-adélia vive no gelo do mar, mas precisa de terra livre do gelo para se reproduzir.

Com a redução do gelo do mar e a escassez de alimento, as populações do pinguim-de-adélia caíram cerca de 65% nos últimos 25 anos. Eles não estão globalmente ameaçados. Petréis-gigantes da Antártida e mandriões são os principais predadores dos filhotes nas colônias. Focas-leopardo caçam pinguins adultos e jovens quando entram no mar. Os adultos também são caçados pelas orcas. A longo prazo o aquecimento global pode ser responsável pelo declínio da população atual.

Pinguins-de-adélia que vivem na região do Mar de Ross migram em média cerca de 13.000 km durante o ano. A mais longa migração registrada do pinguim-de-adélia foi 17.600 km.

Gostou? Compartilhe: